Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/14262
Title: O papel do terapeuta da fala nas alterações neurocognitivas em adultos
Author: Nóbrega, Jossie Andreína Vieira de
Advisor: Lousada, Marisa Lobo
Figueiredo, Daniela Maria Pias de
Keywords: Ciências da fala e da audição
Perturbações da fala
Terapia da fala
Defense Date: 2014
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: As Alterações Neurocognitivas dizem respeito ao grupo de patologias em que os primeiros défices são verificados nas funções cognitivas. De entre estas alterações, salientam-se as alterações neurocognitivas major e minor, enquadrando-se a demência na primeira categoria. Esta é uma das principais causas de incapacidade na população adulta idosa, e está relacionada com um elevado número de patologias cerebrais subjacentes. Este estudo tem como objetivo geral compreender a prática clínica dos terapeutas da fala junto de adultos com demência, em Portugal. Especificamente, pretende-se: identificar as necessidades de formação dos mesmos ao nível da avaliação e intervenção com pessoas com demência; analisar a sua experiência de intervenção com esta população; identificar as suas dificuldades; e compreender como se processa o referenciamento dos casos de demência para a Terapia da Fala. Para tal, foi elaborado um instrumento de recolha de dados sob a forma de um questionário online, baseado na revisão da literatura. Este foi disponibilizado por e-mail e através da rede social Facebook. Participaram neste estudo um total de 230 terapeutas da fala que exercem funções em Portugal. Os resultados obtidos demonstram que mais de 95% dos terapeutas inquiridos revelam ter necessidades no âmbito da demência, sobretudo no que toca à formação prática e académica e aos conhecimentos e competências de avaliação e intervenção. Por outro lado, apenas 35,5% refere trabalhar junto de população idosa (com mais de 65 anos). Cerca de 53% dos profissionais já intervieram ou intervêm atualmente junto de pessoas com demência, sendo que a maioria refere uma casuística de mais de três casos, predominantemente com doença de Alzheimer (80%). De entre os terapeutas que não intervêm a este nível, 74,5% refere como principal razão nunca ter surgido nenhum caso. Concluiu-se que, em Portugal, é ainda reduzido o número de terapeutas da fala a intervir na área da demência, denotando-se falta de conhecimentos ao nível da avaliação e intervenção com esta população e pouca divulgação dos benefícios da sua atuação. Desta forma, o presente estudo enfatiza a necessidade de se incluírem conteúdos mais específicos na formação de base e pós graduada destes profissionais através de uma formação prática que também inclua a área da demência. Por outro lado, salienta-se a necessidade de uma maior divulgação das suas funções/atividades neste âmbito, de modo a garantir um referenciamento atempado por parte de outros profissionais de saúde e uma maior procura das pessoas com demência e seus cuidadores.
Neurocognitive disorders refer to a group of diseases which primarily affects the cognitive functions. Among these disorders, the major and mild neurocognitive are highlighted, fitting to dementia in the first category. This is one of the main causes of disability in the older adult population and it is associated with a high number of underlying brain pathologies. This study aimed to understand the general clinical practice of speech and language therapists with adults with dementia in Portugal. Specifically, it aims to: identify their training needs at the level of assessment and intervention with people with dementia; analyze their experience of intervention with this population; analyze their difficulties and understand how it handles the referencing of dementia cases for speech language therapy. Data collection was conducted through an online questionnaire that was developed based on the literature review. This was made available by email and through social network Facebook. A total of 230 speech and language therapists practicing in Portugal have participated in the study. The results evidenced that more than 95% of respondents report having needs of knowledge in the field of dementia, especially regarding the practical and academic training and knowledge and skills for assessment and intervention. On the other hand, only 35.5% report that are actually working with the elderly population (over 65 years). About 53% of the professionals have already intervened or are currently intervening with people with dementia, most of who refers to a series of more than three cases with predominantly Alzheimer's disease (80%). Among clinicians who don’t intervene with people with dementia, 74.5% report as the main reason never have arisen any case of dementia. It was concluded that, in Portugal, the number of speech and language therapists intervening in dementia is reduced, showing up the lack of knowledge to assess and intervene with this population, and little dissemination of the benefits of their actions. Thus, this study emphasizes the need to include more specific content in the basic training and postgraduate curricula of these professionals, through a practical training that also includes cases of dementia. On the other hand it points to the need for a wider dissemination of their functions/activities in this context, in order to ensure timely referral by other health professionals and greater demand of people with dementia and their carers.
Description: Mestrado em Ciências da Fala e da Audição
URI: http://hdl.handle.net/10773/14262
Appears in Collections:DCM - Dissertações de mestrado
DLC - Dissertações de mestrado
DETI - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese.pdf1.69 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.