Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10773/14237
Título: Design normal: memória e invisibilidade dos objectos
Autor: Borges, Afonso Nuno Ramalho de Pinho
Orientador: Franqueira, Teresa
Palavras-chave: Design
História do design
Liberdade de expressão
Data de Defesa: 2015
Editora: Universidade de Aveiro
Resumo: As últimas décadas têm sido caracterizadas por uma crescente indefinição do design, que refletindo um dia-a-dia cada vez mais complexo, não pode mais ser encarado como actividade fechada no projecto e acabada no produto. O seu universo aumentou e dispersou-se em mercados menores, alargando o seu alcance e sua importância, transformando-o em termo quantitativo e inflacionário. A crescente atenção de que é alvo dramatizou a sua relação com o consumo, o ruído nas prateleiras e a superficialidade da generalização de uma perspectiva do projecto focada nos new media, validando uma abordagem narcisista e de dispensa do diálogo com a indústria, tornaram-no sinónimo de especial. Este trabalho procura confirmar e refletir sobre a existência de um universo de produtos concretos e abordagens que de forma consciente partilham esta noção do contexto actual, em primeiro lugar, sugerindo caminhos alternativos e reacções resultantes da prática e discurso. Em segundo lugar procura analisar se tal reacção pode ser considerada como um movimento. Partindo de uma revisão bibliográfica, e de uma reflexão sobre um universo de produtos do dia-a-dia, procura-se, em terceiro lugar, interpretar e organizar as diversas formas e estratégias de rejeição da noção de design especial. Da procura de abordagens opostas a especial resulta uma ideia base de normal, normal sem ser banal, expressa na exposição Super Normal. Da extensão a um universo maior de produtos, reacções e autores, resulta a ideia de normal como um conceito mais abrangente, mas composto por conceitos menores, mais específicos, mais concretos e fáceis de identificar nos objectos. A organização e interpretação dessas abordagens resulta num triângulo de conceitos que constroem a noção de normal pela procura da evolução por recurso à memória e ao conhecimento, da invisibilidade pela integração e diluição do produto e projecto, e da liberdade como meio de adequação ao contexto actual. O livro resultante reflete uma abordagem definida de uma época, e não todo o panorama. A sistematização do conceito de normal a partir da segmentação em ideias menores, mais concretas e identificáveis nos produtos, procura proporcionar a consulta organizada de reacções ao contexto dominante actual, à ideia de especial, mas mais do que regras, procura fornecer um documento de reflexão a visitar no acto de projectar, seja como um todo, ou em partes.
The past decades have been characterized by an increasing blurring of the design, which reflecting a day-by-day increasingly complex, can no longer be regarded as closed activity in the project and finished product. Its scope has increased and dispersed in smaller markets, extending their reach and their importance, turning it into quantitative and inflationary term. The growing attention that dramatized its relationship with consumption, noise on the shelves and the shallowness of the generalization of a project perspective focused on new media, validating a narcissistic approach, and proceedings for dispensation from dialogue with industry, made it synonymous with special. This work seeks to confirm and reflect on the existence of a universe of concrete products and approaches that consciously share this notion of the current context in the first place, suggesting alternate routes and reactions resulting from the practice and discourse. Secondly seeks to examine whether such a reaction can be considered as a movement. Starting from a literature review, and from the reflection on an universe of products of everyday life, thirdly searches to interpret and organize the various strategies of rejection of the concept of special design. Opposing approaches to the demand of special, results a base idea of normal, normal without banality as expressed in the exhibition Super Normal. The extension to a larger universe of products, feedback and authors, results the idea of normal as a broader concept, still composed of smaller, more specific and concrete concepts. The Organization and interpretation of these approaches result in a triangle of concepts that build the notion of normal on the demand of evolution by use of memory and knowledge, invisibility by integration and dilution of product and project, and on the freedom as a means of adapting to the current context. The resulting book reflects an approach in an era, and not the whole panorama. The systematization of the concept of normal from the segmentation in smaller, more concrete ideas and identifiable products, seeks to provide organized consultation of reactions to the current dominant context, the idea of special, but more than establish rules, seeks to provide a discussion to visit, in whole or in part, during the act of designing.
Descrição: Doutoramento em Design
URI: http://hdl.handle.net/10773/14237
Aparece nas coleções: DeCA - Teses de doutoramento
UA - Teses de doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Design normal_memória e invisibilidade dos objectos.pdf28.46 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterLinkedIn
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.