Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10773/13561
Title: Influência dos estereótipos na perceção olfativa
Author: Fontoura, Filipa Rodrigues
Advisor: Soares, Sandra Cristina de Oliveira
Keywords: Psicologia forense
Odor
Olfato
Estereótipos (Psicologia social)
Defense Date: 2014
Publisher: Universidade de Aveiro
Abstract: O sistema olfativo utiliza sinais químicos para transmitir informação importante na comunicação social. Tem sido demonstrado que o contexto não só influencia a ativação e manutenção de estereótipos, assim como a perceção do odor. Apesar da mais subtil manipulação psicossocial poder influenciar a perceção olfativa, estudos que avaliem a influência dos estereótipos na perceção olfativa são inexistentes. Cada indivíduo possui um odor corporal único que está associado ao seu perfil de alelos no Complexo Principal de Histocompatibilidade, o que permite a distinção de indivíduos da mesma espécie e de grupos étnicos diferentes. Assim, o presente estudo pretendeu avaliar se a ativação implícita de estereótipos raciais, assim como a natureza do odor (caucasiano, negro ou controlo), influencia a perceção olfativa. Foram apresentados doze odores (4 de raça caucasiana, 4 de raça negra e 4 controlo) a participantes de raça negra e caucasiana, sob três condições: condição “contexto caucasiano” (informação de que todos os odores eram de indivíduos de raça caucasiana), condição “contexto negro” (informação de que todos os odores eram de indivíduos de raça negra) e condição de controlo (sem qualquer informação). Os odores foram avaliados quanto à sua agradabilidade, intensidade, familiaridade, atratividade e ativação. Os principais resultados mostraram que, no geral, os indivíduos avaliaram os odores corporais como sendo mais intensos e mais ativadores, e menos familiares, agradáveis e atrativos, comparativamente com os odores de controlo. Os resultados mostraram também um consistente efeito na avaliação de odores em função da raça do participante, tendo os participantes de raça negra avaliado os odores como sendo menos agradáveis e atrativos, em comparação com os participantes de raça caucasiana. Para além disso, decorrentes da manipulação do contexto, os resultados revelaram ainda efeitos na perceção da intensidade dos odores por parte dos indivíduos. Quando a condição apresentada foi “ contexto negro” os participantes avaliaram os seus odores de pertença como sendo mais intensos, comparativamente com os odores de controlo. Embora o efeito do contexto verbal tenha sido somente observado para a intensidade, é nossa convicção que este primeiro estudo representa um importante passo no sentido de continuar a estudar o envolvimento da comunicação social química na cognição social.
The olfactory system uses chemical signals to convey important information in social communication. Studies have demonstrated that the context influences the activation and maintenance of stereotypes, as well as the olfactory perception. However, although the most subtle psychosocial manipulation can influence the olfactory perception, literature regarding the influence of stereotypes in olfactory perception is lacking. Each individual has their own body odor, which is associated to their profile of alleles in the Principal Complex of Histocompatibility (MHC) and allows to distinguish individuals in relation to their own specie and different ethnic groups. The present study aims to evaluate if implicit activation of racial stereotypes and the nature of the odor (caucasian, black, or control) influences olfactory perception. Twelve odors were presented (4 caucasian odors, 4 black odors, and 4 control odors) to caucasian and black participants under three conditions: 1) Caucasian context (participants were told that all odors were from caucasian individuals), 2) Black context (participants were told that all odors were from black individuals), and 3) Control condition (no information was given to participants). The odors were rated regarding their pleasantness, intensity, familiarity, attractiveness, and general activation. The results revealed that participants evaluated body odor (caucasian and black) as more intense and more activating, but less familiar, pleasant and attractive, compared to control odors. Moroever, results showed a consistent effect of odors subjective ratings as a function of the participants race. Black participants evaluated odors as less pleasant and attractive, in comparison to caucasian participants. Additionally results also showed an effect of the context in the perception of the odors’ intensity. In the ‘black context’ condition, participants evaluated their own’s race odors as more intense, in comparison to odors from the control condition. Although the effect of context was only showed regarding intensity, we believe this first study represents an important step for future research regarding the involvement of chemical social communication in social cognition.
Description: Mestrado em Psicologia Forense
URI: http://hdl.handle.net/10773/13561
Appears in Collections:DE - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_FinalFilipaFontoura.pdf638.88 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.