DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Biologia > BIO - Teses de doutoramento >
 Aspectos morfológicos e ecofisiológicos de algumas halófitas do sapal da Ria de Aveiro
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/925

title: Aspectos morfológicos e ecofisiológicos de algumas halófitas do sapal da Ria de Aveiro
authors: Silva, Maria Helena Abreu
advisors: Freitas, Helena Maria de Oliveira
Caldeira, Gustavo Cardoso Nunes
keywords: Halófitas
issue date: 2000
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: A grande importância ecológica e económica dos sapais da Ria de Aveiro e a necessidade de conhecer mais sobre a ecofisiologia das halófitas dominantes nestes habitats, motivaram o presente trabalho de investigação. Tendo como base o estudo das espécies das Chenopodiaceae mais abundantes no sapal desta laguna (Halimione portulacoides, Sarcocornia perennis subsp. perennis e Salicornia ramosissima) tentou-se encontrar resposta para algumas questões relacionadas com a morfologia e ecofisiologia destas espécies: importância dos atributos morfológicos; diferenças na morfologia, no padrão de distribuição e na tolerância ao NaCl entre populações e gerações de S. ramosissima; padrão de acumulação de nitrato nos diferentes órgãos e sua relação com a tolerância ao sal; grau de acumulação de nutrientes nas plantas e sedimento envolvente; importância das plantas nos processos de retenção e imobilização de metais pesados. Para a concretização deste estudo foram seleccionados 7 locais de amostragem, na zona de sapal, distribuídos pelos principais braços da Ria de Aveiro. Durante um ciclo anual foi efectuada uma amostragem mensal das várias espécies (raízes, caules, folhas e/ou artículos) assim como de sedimento envolvente. No sedimento, foi efectuada a determinação de alguns parâmetros fisico-químicos, nomeadamente, o conteúdo em água, pH, Eh, salinidade e matéria orgânica, bem como a determinação do grau de acumulação dos iões sódio, potássio, cálcio, magnésio e de alguns metais pesados (zinco, chumbo, cádmio, ferro e cobre). O material vegetal permitiu o registo de alguns parâmetros morfológicos, nomeadamente a cor e diâmetro dos artículos, suculência de folhas e artículos, bem como o grau de acumulação, nos diferentes órgãos, dos iões nitrato, cloreto, sódio, potássio, cálcio, magnésio e dos metais pesados analisados para o sedimento. Como complemento da amostragem de campo foi efectuada a monitorização de S. ramosissima: no campo, registou-se mensalmente, durante dois ciclos anuais consecutivos, alguns parâmetros morfológicos, tais como a cor e altura das plantas, número de nós do caule principal e número de ramos, diâmetro da área ramificada, além de dados relativos à densidade populacional; em estufa, plântulas provenientes do campo foram sujeitas, durante dez semanas a várias salinidades, registando-se semanalmente a sua altura e número de ramos. Os resultados obtidos permitem tecer algumas conclusões: • verifica-se uma maior variabilidade morfológica em S. perennis subsp. perennis e H. portulacoides do que em S. ramosissima; 8 • S. ramosissima desenvolve-se melhor em salinidades mais baixas mas é mais sodiofílica, apresentando uma maior acumulação dos iões Cl- e Na+; • as condições de arejamento do sedimento, a densidade populacional e a competição intra-específica e inter-específica, parecem ser igualmente importantes para a variabilidade morfológica; • não existe uma forte correlação entre a disponibilidade iónica do sedimento e a acumulação de iões nas várias espécies estudadas, o que sugere que a própria fisiologia das espécies se sobrepõe às condições do meio; • há retenção de metais pesados nos sedimentos dos locais estudados da Ria de Aveiro, em quantidades moderadas, sobretudo próximo das principais fontes poluidoras da laguna; • as espécies estudadas parecem ter a capacidade de regular a absorção de metais pesados, podendo ser usadas como biomonitores da quantidade de metal disponível para as plantas mas não das concentrações sedimentares; • este trabalho aponta para a importância dos sapais como descontaminantes de ecossistemas lagunares e estuarinos, não só pela retenção de alguns metais no sedimento como também nas plantas vasculares.

The ecological and economical importance of the Ria de Aveiro salt marsh and the need to have information on the ecophysiology of its dominant halophytes motivated the present research. Morphological and ecophysiological aspects of the most abundant species of Chenopodiaceae inhabiting the salt marshes of this coastal lagoon (Halimione portulacoides, Sarcocornia perennis subsp. perennis and Salicornia ramosissima) were studied: the importance of morphological characteristics; differences between different populations, and between different generations, of S. ramosissima for the distribution pattern, morphology and NaCl tolerance; nitrate accumulation patterns in different organs and their relation to salt tolerance; degree of accumulation of nutrients in the plants and in the surrounding sediment; the role played by the plants in the retention and immobilisation of heavy metals. Seven sampling sites were selected in the salt marsh areas of the main branches of Ria de Aveiro. Sampling of the species studied was undertaken every month for one annual cycle. Several plant parts were collected (roots, stems, leaves and/or articles), as well as the sediment surrounding them. Several parameters were determined in the sediment, namely water content, pH, Eh, salinity, organic matter content, the concentrations of the ions sodium, potassium, calcium, magnesium and of the heavy metals zinc, lead, cadmium, iron and copper. In the plant material, the following parameters were determined: morphological characters, such as the colour and diameter of the articles, succulence of leafs and segments, and the accumulation, in different organs, of the ions nitrate, chloride, sodium, potassium, calcium, magnesium and the same heavy metals analysed in the sediment. As a complement to sampling, some morphological parameters of S. ramosissima were measured in the field for two consecutive annual cycles, namely colour and height of the plants, number of nodes in the main stem, number of branches, diameter of the branching area, and population density. In addition, seedlings were brought into the laboratory, submitted to different salinities for ten weeks in greenhouse conditions, and their height and number of branches registered weekly. The following conclusions were drawn: • the species S. perennis subsp. perennis and H. portulacoides showed greater morphological variability than S. ramosissima; • Salicornia ramosissima developed better in low salinity, but accumulated a greater amount of chloride and sodium ions; • morphological variability is also under the control of sediment 10 airing, population density and competition, both intra- and interspecific; • the weak correlation between the availability of ions in the sediment and ion accumulation in the plants suggests that the physiology of these species is more important than the environmental conditions; • moderate amounts of heavy metals are retained in the sediments of the sampling sites selected for this study, especially in those near the sources of pollution; • the studied species seem able to regulate the absorption of heavy metals, and they may be used as biomonitors for the amount of metal ions available for the plants, although not for their concentration in the sediment; • this study points out the importance of salt marshes for the decontamination of estuarine and lagunar ecosystems, due to the retention of some metals in the sediments and in vascular plants.
URI: http://hdl.handle.net/10773/925
appears in collectionsBIO - Teses de doutoramento
UA - Teses de doutoramento
PT Mar - Teses de doutoramento
Ria - Teses de doutoramento

files in this item

file description sizeformat
2005001689.pdf1.81 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2