DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Educação > DE - Dissertações de mestrado >
 Ensino não-formal e formal em ciências: elementos integradores
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/8486

title: Ensino não-formal e formal em ciências: elementos integradores
authors: Pires, Joana Martins Rodrigues
advisors: Souza, Francislê Neri de
keywords: Ensino das ciências
Educação informal - Ensino básico 3º ciclo
Aprendizagem pela acção
Experiências científicas
Motivação para a aprendizagem
Motivação dos alunos
issue date: 2011
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: O ritmo a que se dá o desenvolvimento científico e tecnológico, na sociedade atual, é vertiginoso. Tal, conduz à necessidade dos indivíduos serem cada vez mais cultos cientificamente, de forma a vivenciarem uma cidadania ativa. Este enquadramento potenciou o aumento de espaços e ambientes nos quais se oferece uma educação científica de cariz não-formal, recorrendo a exposições bastante lúdicas e apelativas, visando um público bastante diversificado e sem qualquer carácter de obrigatoriedade. Tem-se verificado que estes fatores estimulam o interesse pela ciência. Ao repensar as consequências que esta nova realidade acarreta para o ensino formal que se pratica na maioria das escolas, alguns autores começam a defender a integração gradual entre os ensinos não-formal e formal. A presente investigação integra-se precisamente neste contexto, ou seja, na tentativa de implementação de elementos capazes de potenciar a integração entre estes dois tipos de ensino. Para tal, utilizou-se como atividade central a realização de uma iniciativa intitulada de Laboratório Aberto (LA), que visa a apresentação de atividades laboratoriais por alunos de Ciências Físico- Químicas (CFQ) a toda a comunidade escolar. As linhas orientadoras da edição do Laboratório Aberto aqui estudada, foram definidas com o intuito de estabelecer a integração entre o ensino formal, tradicionalmente associadas às das aulas de CFQ, e o ensino não-formal, associado àquele que é praticado no LA. Assim, perspetivou-se, uma forma de conseguir conciliar o aspeto mais lúdico e motivador das atividades relacionadas com a ciência, que representa o ensino não-formal, com a aquisição de conhecimentos e conteúdos curriculares, que caracteriza o ensino formal. O presente estudo trata-se de um estudo de caso e baseia-se, fundamentalmente, numa metodologia de índole predominantemente qualitativa, não obstante, o recurso a métodos quer qualitativos, quer quantitativos, na tentativa de tirar o melhor partido da complementaridade entre ambos, nomeadamente: observação, inquéritos por questionário e por entrevista. Para tal, um grupo de alunos do 8º ano de escolaridade – Alunos Dinamizares (AD) - utilizaram os conhecimentos e conteúdos adquiridos e assimilados nas aulas teóricas e laboratoriais de CFQ em atividades práticas que envolviam: reflexão, questionamento, pesquisa, idealização, planificação, produção e/ou montagem dos materiais, ensaios laboratoriais, explicação para e entre pares e, por fim, apresentavam atividades laboratoriais no Laboratório Aberto, a toda a comunidade escolar e, em particular, no âmbito deste estudo, aos seus pares – alunos compreendidos entre os 3º e 6º anos de escolaridade, mais novos que os AD, e que ainda não têm CFQ no seu currículo - Alunos Participantes (AP). Como elementos integradores entre os ensinos não-formal e formal, foram então implementados: i) atividades práticas laboratoriais (de cariz não-formal); ii) aprendizagem entre pares (seja AD-AD, ou AD- AP); iii) questionamento. A partir dos resultados obtidos, verificou-se todos estes elementos tiveram influência na integração entre os ensinos não-formal e formal, fazendo a alavancagem dos níveis: cognitivo dos alunos AD e AP, através da aquisição de conhecimentos e conteúdos formais; social e psicológico dos AD, através da promoção de sentimentos de autoestima, autoconfiança, autonomia e de responsabilidade perante a sua própria aprendizagem e a dos seus pares; motivacional e de interesse dos AP face a iniciativas deste género e à ciência, despertam-lhes a curiosidade, a vontade de “fazer experiências” e o almejar de, um dia, fazerem eles próprios o “papel de professor” no LA. Por fim, é de salientar que este estudo aponta um caminho possível e válido para a concretização da integração dos ensinos formal e não-formal, cuja complementaridade acarreta para os alunos um conjunto de mais-valias, a vários níveis, que dificilmente seriam adquiridas de outra forma.

The pace at which scientific and technological development takes place in today's society is staggering. This leads to the need for individuals to be scientifically more educated, in order to experience an active citizenship. This framework lead to the increase of places and environments in which a nonformal scientific based education is offered, using playful and very appealing exhibitions, targeting an enlarged public on a non-compulsory basis. It has been reported that these factors stimulate interest in science. On rethinking (about) the consequences that this new reality brings into formal education that is developed in most schools, some authors begin to defend the progressive integration of non-formal and formal education teaching. This is, precisely, the context of this research, ie, the attempt to implement elements capable of enhancing the integration between these two kinds of education. To do so, a central activity was developed called “Laboratório Aberto” – LA (meaning: Open Laboratory), which aims at the presentation of practical laboratorial activities carried on by Physics and Chemistry’s students to the whole school community. The guidelines of the edition of Open Laboratory studied here were defined in order to establish the integration of formal education, traditionally associated to Physics and Chemistry’s classes, and of non-formal education, which is associated with the ones in use in LA. Thus a new format was designed: a way of integrating more playful and motivating activities related to science, which represents the non-formal education, into the acquisition of knowledge of curricular contents that characterizes formal education. This study is a case study and is mainly based on largely qualitative research methodology. However, both qualitative and quantitative research methods were used, in an attempt to make the best use of the complementarities between both, namely: observation, questionnaires surveys and interviews. To this end, a group of 8 th grader students – Alunos Dinamizadores (AD, meaning: students that will lead, facilitate and monitor the activities) - have used the knowledge and the contents acquired and assimilated in formal Physics and Chemistry’s lessons and laboratorial practice classes in practical activities involving: reflection, questioning, research, conceiving, planning, producing and / or assembling materials, laboratory testing, peer explanation and, finally, the presentation of those laboratorial activities during the LA, to the whole school community and particularly, in this study, to their peers - students ranging between 3rd and 6th graders, that are younger than AD and still don´t have Physics and Chemistry in their curriculum – Alunos Participantes (AP, meaning participating or attending students). We implemented the integration of elements of non-formal education and formal ones: i) practical laboratorial activities (non-formal in nature), ii) peer learning (whether AD-AD, or AD-AP), iii) questioning. Through their analysis we concluded that all these elements influenced the integration of non-formal and formal education, levelling the different stages of aquisition: AP and AD students' cognitive level, through the acquisition of knowledge and formal contents; AD’s social and psychological levels, by promoting feelings of self-esteem, self-confidence, autonomy and responsibility towards their own learning and the one of their peers; AP’s levels of interest and motivation towards such initiatives, as well as science in general, which aroused their curiosity, the desire to "experiment" and the aim of developing themselves the "teacher role" in LA. To sum up, we would like to stress that this study points out a possible and valid way of achieving the integration of formal and non-formal education, whose complementarities enhance the students to a set of capital gains at different levels that would hardly be acquired in any other way.
description: Mestrado em Didáctica - Ciências para Professores do 3º CEB/Secundário de Física e Química
URI: http://hdl.handle.net/10773/8486
appears in collectionsDE - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file description sizeformat
247889.pdf3.59 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2