DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Escola Superior de Saúde > ESS - Artigos >
 Serum Homocysteine concentrations in Portuguese young adults: reference interval
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/8434

title: Serum Homocysteine concentrations in Portuguese young adults: reference interval
other titles: Concentrações séricas de Homocisteína em adultos jovens: intervalo de referência
authors: Brandao, Maria Piedade
Pimentel, Francisco Luis
Cardoso, Margarida Fonseca
issue date: 20-May-2011
publisher: Ordem dos Médicos
abstract: Introduction and objectives: Hyperhomocysteinemia has been shown to be an independent risk factor for cardiovascular disease. Assessing the reference intervals for homocysteine among young adults is a critical step in the process of preventing cardiovascular diseases later in life. This study aimed to identify reference intervals for total serum homocysteine concentration in young adults. Methods: The sample was composed of 469 (74.4% female) young adults (mean age 20.4 +/- 2.1) who participated in an ongoing longitudinal study of apparently healthy undergraduate students registered in different academic years and different scientific areas in a Portuguese University, and coming from all regions of the country. Total homocysteine concentrations were determined and the data were analyzed employing the Hoffmann approach. This approach method has been widely used to evaluate reference intervals for various analytical parameters. Reference intervals (5(th) and 95(th) percentiles) for the total homocysteine concentration were first estimated by gender and since male and female reference intervals were similar, one reference interval for total homocysteine was estimated irrespective of gender. Results: Reference intervals showed to be similar for both genders. The reference range, for homocysteine in young Portuguese adults, was 6.2-11.6 mu mol/l, regardless of gender. Above 11.6 mu mol/l surveillance should be considered in young adults. Conclusions: This is the first known study providing reference intervals for total homocysteine in young adults, based on a sample of Portuguese university students. The identification of a reference interval for total serum homocysteine concentration at these ages may help to identify those with a higher cardiovascular disease risk. Values above 11.6 mu mol/L should lead physician concern and surveillance in adulthood.

Introdução e objectivos: A hiperhomocisteinemia tem demonstrado ser um factor de risco independente para doenças cardiovasculares. Avaliar os intervalos de referência para a homocisteína entre adultos jovens é fundamental no processo de prevenção das doenças cardiovasculares em fases tardias da vida. Este estudo teve como objectivo identificar os intervalos de referência para a concentração sérica total de homocisteína em adultos jovens. Métodos: A amostra foi composta por 469 adultos jovens (74,4% mulheres), com uma idade média de 20,4 (± 2,1), que participaram num estudo longitudinal de estudantes de graduação numa universidade Portuguesa, matriculados em diversos anos lectivos, em diferentes áreas científicas e provenientes de todas as regiões do país. As concentrações de homocisteína total foram determinadas e os intervalos de referência (percentis 5 e 95) para a concentração de homocisteína total foram estimados através da aplicação da abordagem de Hoffmann, um método largamente utilizado para estimar intervalos de referência de variados parâmetros analíticos. Numa primeira fase os intervalos de referência foram calculados separadamente para homens e mulheres. Sendo estes intervalos semelhantes, foi estimado um intervalo de referência para a homocisteína total independentemente do sexo. Resultados: Os intervalos de referência foram semelhantes para ambos os sexos. O intervalo de referência, para a homocisteína em adultos jovens portugueses, independentemente do sexo, foi 6,2-11,6 µmol, sendo que, acima de 11,6 µmol/l é recomendada a vigilância médica em indivíduos adultos jovens. Conclusões: Em Portugal, este é o primeiro estudo conhecido que fornece intervalos de referência para a homocisteína total em adultos jovens, com base numa amostra de estudantes universitários Portugueses aparentemente saudáveis. A identificação de um intervalo de referência para a concentração sérica total de homocisteína nessas idades pode ajudar a identificar aqueles com maior risco de desenvolver doença cardiovascular. Valores acima de 11,6 µmol / L devem conduzir a preocupação por parte do médico e vigilância na idade adulta.
URI: http://hdl.handle.net/10773/8434
ISSN: 1646-0758
publisher version/DOI: http://www.actamedicaportuguesa.com/
source: Acta Médica Portuguesa
appears in collectionsESS - Artigos

files in this item

file description sizeformat
2011_BrandãoMP_AMP.pdfDocumento principal154.46 kBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2