DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Educação > DE - Dissertações de mestrado >
 Motivação para a mudança de comportamentos de saúde
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/7861

title: Motivação para a mudança de comportamentos de saúde
authors: Lemos, Leonilde Rodrigues de
advisors: Pereira, Anabela Maria de Sousa
keywords: Psicologia da saúde
Educação para a saúde
Testes psicológicos
Psicolologia dos adolescentes
Comportamento dos alunos - Ensino profissional - Viseu (Portugal)
Qualidade de vida
issue date: 2011
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: Perante a importância da promoção, em contextos escolares, da motivação e da capacitação para estilos de vida saudáveis, este trabalho propõe-se analisar a relação entre a motivação para a mudança de comportamentos para a saúde, segundo o Modelo Transteórico da Mudança, e os comportamentos de saúde actuais dos alunos da Escola Profissional de Torredeita, uma escola privada de ensino profissional no Concelho de Viseu. Para o efeito apresenta-se uma revisão da literatura sobre a relação entre os jovens e a saúde, os modelos e teorias de mudança de comportamentos para a saúde e a educação para a saúde. Este estudo divide-se em 3 momentos: na fase I, após a tradução e adaptação da University of Rhode Island Change Assessment Scale, 238 alunos (48,3% do sexo feminino e 51,7% do sexo masculino; 60,5% portugueses, 38,2% da CPLP e 1,3% de outras nacionalidades) participaram no estudo dando a conhecer os seus estilos de vida, qualidade de vida, comportamentos de saúde e motivação para mudança. A fase II consistiu em duas intervenções pontuais de educação para a saúde, em contexto escolar, dirigidas aos alunos do 10º ano. Na fase III, procedeu-se a uma nova avaliação de forma a perceber o impacto das intervenções. Os resultados revelam que não se verificam diferenças significativas em quase nenhuma das dimensões, segundo o género. Salienta-se que os rapazes se situam mais preponderantemente no estádio da Pré-contemplação (p=0,006). Os alunos da CPLP demonstram percepções mais negativas quanto à qualidade de vida relacionada com a saúde e revelam ter com menos frequência comportamentos de saúde e de evitamento de risco relativos à Nutrição (p=0,045), ao Auto-cuidado (p=0,000), à Segurança motorizada (p=0,006) e ao total de Atitudes e Comportamentos de Saúde (p=0,000), comparativamente aos alunos portugueses. Não se verificam correlações significativas entre os estádios motivacionais, a Prontidão para a Mudança e os estilos de vida, qualidade de vida e comportamentos de saúde. É confirmada a hipótese de que as intervenções tradicionais pontuais não têm efeito a curto prazo nos comportamentos de saúde e na motivação para a mudança. Os presentes resultados têm implicações para as estratégias de intervenção em educação para a saúde, em contexto escolar.

Given the importance of promotion, in school contexts, motivation and empowerment to healthy lifestyles, this paper aims to analyze the relationship between motivation to behavioral health change, according to the transtheoretical model of change, and nowadays health behaviors of the Escola Profissional de Torredeita students, a private vocational school near Viseu. For this purpose it is presented a literature review about health behavioral change models, the relationship between young people and health and education to health. This study is divided into 3 phases: in phase I, after the translation and the adaptation of the University of Rhode Island Change Assessment Scale, 238 students (48.3% female and 51.7% male; 60.5% Portuguese, 38.2% of CPLP and 1.3% of other nationalities) took part by answering about their lifestyles, quality of life, health behaviors and motivation to change. Phase II consisted in two health education interventions, in school context, addressed to 10th grade students. In phase III, a new assessment was made to analyze the impact of the interventions. The results show that there aren’t significant differences in all dimensions taking gender into consideration. Pointing out that boys are more prominently on Pre-contemplation stage (p = 0,006). CPLP students demonstrate more negative perceptions about their quality of life related to health and reveal less frequent health behaviors and risk avoidance related to Nutrition (p = 0,045), Auto-Care (p = 0,000), Motorized Safety (p = 0,006) and total Attitudes and Health Behaviors (p = 0,000), comparing with Portuguese students. There are no significant correlations between motivational stages, the readiness for the change and lifestyles, quality of life and health behaviors. To sum up, it is confirmed the hypothesis that traditional sporadic interventions have no short term effect on health behaviors as on motivation to change. These results have implications on intervention strategies concerning education to health in school’s context.
description: Mestrado em Psicologia - Psicologia Clínica e da Saúde
URI: http://hdl.handle.net/10773/7861
appears in collectionsDE - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file description sizeformat
243994.pdf7.61 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2