DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Biologia > BIO - Dissertações de mestrado >
 A citologia e a pesquisa de DNA no diagnóstico da infeção por HPV
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/7680

title: A citologia e a pesquisa de DNA no diagnóstico da infeção por HPV
authors: Vieira, Liliana Patrícia Silva
advisors: Almeida, Adelaide
keywords: Biologia molecular
Vírus do papiloma humano
Cancro do colo do útero
Citologia
issue date: 12-Dec-2011
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: A infeção por Papilomavírus Humano (HPV) é a infeção sexualmente transmissível mais comum no mundo. A presença do DNA do HPV foi verificada em quase 100% dos epitélios dos carcinomas invasivos, levando à tese mundialmente aceite de que a infeção pelo vírus HPV é causa necessária para o desenvolvimento do cancro do cólo do útero. Este estudo teve como principal objetivo fazer uma comparação entre os resultados obtidos pela técnica citológica e pela pesquisa do DNA viral do HPV e respetiva genotipagem, no âmbito do rastreio do cancro do cólo do útero. Adicionalmente foram considerados os resultados obtidos pelas biopsias realizadas em algumas das amostras. Assim foram recolhidos e comparados os resultados da pesquisa do DNA viral do HPV pelo método PapilloCheck® Test Kit com os resultados da técnica citológica em 994 amostras, e os resultados da técnica histológica em 28 destas amostras. De todas as amostras cerca de 28% apresentaram HPV positivo, sendo que destas 90% são infeções por HPV de alto/provável alto risco. A maioria das alterações citológicas apareceram em amostras com HPV positivo e, dentro destas, as lesões mais graves surgiram, na sua maioria, em amostras com infeção múltipla. Os resultados obtidos indicam que, de forma geral, existe concordância entre a deteção do DNA do HPV e a citologia. No entanto, cerca de 27% das amostras com HPV positivo apresentaram citologias normais, e em cerca de 2% das amostras com lesões intraepiteliais não foi detetado o DNA do vírus. Estes casos levantam dúvidas no momento da sua interpretação e na decisão sobre se deverá proceder ou não a tratamento. Juntando este facto às limitações que ambos os métodos de diagnóstico apresentam, é possível concluir que nenhuma das técnicas é suficiente por si só, devendo recorrer-se aos dois métodos de forma conjunta para que se possam complementar um ao outro. Ambos os métodos são importantes quer numa perspetiva de prevenção, através de programas de rastreio, quer no seguimento de casos já identificados, permitindo reduzir o número de casos de cancro do cólo do útero.

Human Papillomavirus (HPV) infection is the most common sexually transmitted infection in the world. The presence of HPV DNA was detected in nearly 100% of invasive carcinomas of epithelia, leading to worldwide accepted thesis that the HPV virus infection is necessary to cause the development of cervical cancer. The aim of this study was to make a comparison between the results obtained by cytologies and by the detection of HPV DNA and its genotyping, in the screening of cervical cancer. Additionally were considered the results achieved by biopsies performed in some of the samples. The results of the PapilloCheck ® Test Kit and the results of cytologies in the 994 samples, and the results of 28 biopsies were compared. From all the samples in about 28% was detected HPV infection. In all of these positive results, about 90% were high risk infections. The most of the cytology lesions appeared in HPV positive samples, and within these, the most serious injuries occurred, mostly in samples with multiple HPV infections. The results indicate that, in general, there is correlation between the detection of HPV DNA and cytology. However, about 27% of HPV positive samples had normal cytology, and in about 2% of the samples with intraepithelial lesions HPV was not detected. These cases raise questions about their interpretation and about the decision to proceed or not with treatment. Joining this fact to the limitations of both methods of diagnosis, it is possible to conclude that none of the techniques is enough by itself, and should be applied together so that they can complement one another. The two methods are important both for prevention, through screening programs, both in the follow-up to cases already identified, allowing to reduce the number of cervical cancer cases.
description: Mestrado em Biologia Molecular e Celular
URI: http://hdl.handle.net/10773/7680
appears in collectionsBIO - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file description sizeformat
245759.pdf5.59 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2