DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Biologia > BIO - Dissertações de mestrado >
 Infecções urinárias causadas por Klebsiella spp. em ambulatório
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/7390

title: Infecções urinárias causadas por Klebsiella spp. em ambulatório
authors: Pereira, Cláudia Valente
advisors: Barroso, Sónia Alexandra Leite Velho Mendo
Rodrigues, António
keywords: Microbiologia
Infecções hospitalares
Aparelho urinário: Infecções
Bactérias patogénicas
Agentes anti-infecciosos
Resistência a antibióticos
issue date: 2011
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: As infecções do tracto urinário (ITU) são frequentes na comunidade e a maioria tem origem bacteriana. São o principal motivo de consulta médica, na qual, a escolha da terapia antimicrobiana continua a ser empírica. A resistência antimicrobiana está a generalizar-se entre uma diversidade de espécies bacterianas clinicamente significativas, deste modo, o Laboratório de Microbiologia tem um papel crítico na vigilância e controlo da resistência antimicrobiana. Neste estudo determinou-se a frequência dos microrganismos causadores de ITU adquiridas em ambulatório, e a susceptibilidade de Klebsiella spp. aos antimicrobianos. Os dados obtidos provenieram de indivíduos com o exame bacteriológico de urina (urocultura) positivo, num período de seis meses (Junho a Novembro) do ano 2010, e foram recolhidos num laboratório de Aveiro. Foram identificados 2057 exames de urocultura positiva. Escherichia coli, Klebsiella spp. e Proteus mirabilis foram as três principais bactérias responsáveis pelas ITU. O sexo feminino foi o mais afectado por este tipo de infecções (81,4%) com uma média de idade de 61 anos, enquanto a média de idade do sexo masculino foi de 67 anos. Em relação à susceptibilidade aos antimicrobianos, verificou-se que a totalidade dos isolados de Klebsiella spp. recolhidos neste estudo apresentam resistência à amoxicilina e elevada frequência de resistência aos antibióticos Amoxicilina+Ácido Clavulânico (AMC) e Sulfametoxasol+Trimetoprim (SXT). Deste modo, supõe-se que o uso frequente e irracional destes fármacos no tratamento empírico das ITU contribuem para o aumento da resistência bacteriana. Este estudo fornece dados para o conhecimento dos diferentes agentes etiológicos mais frequentes nas ITU adquiridas na comunidade do distrito de Aveiro, e disponibiliza informação sobre os padrões de resistência de Klebsiella spp., necessários para um tratamento empírico adequado.

Urinary tract infections (UTI) are common in the community and most have bacterial origin. They are the main reason for medical consultation, in which the choice of antimicrobial therapy remains empirical. Antimicrobial resistance is becoming widespread among a variety of clinically significance bacterial species, thus, the Microbiology Laboratory plays a critical role in surveillance and control of antimicrobial resistance. In this study we determined the frequency of the microorganisms causing community acquired UTI, and the antimicrobial susceptibility of Klebsiella spp.. The data obtained from individuals with positive bacteriological exam of urine (urine culture) within six months (June to November) of 2010, and were collected in a laboratory of Aveiro. We identified 2057 positive urine cultures. Escherichia coli, Klebsiella spp. and Proteus mirabilis were the three main bacteria responsible for UTI. The female was the most affected by these infections (81.4%) with a mean age of 61 years, while the average age of males was 67 years. Regarding antimicrobial susceptibility, it was found that all isolates of Klebsiella spp. collected in this study are resistant to amoxicillin and have high frequency of resistance to antibiotics Amoxicillin + Clavulanate (AMC) and Sulphamethoxazole+Trimethoprim (SXT). Thus, it is assumed that the frequent and irrational use of these drugs in the empirical treatment of UTI contribute to increased bacterial resistance. This study supplies important data to the knowledge of the different etiologic agents most common community acquired UTI in the district of Aveiro, and provides information about resistance profiles of Klebsiella spp., which are required in practice for adjusted empirical treatment.
description: Mestrado em Microbiologia
URI: http://hdl.handle.net/10773/7390
appears in collectionsBIO - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file description sizeformat
Tese.pdf3.02 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2