DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Biologia > BIO - Dissertações de mestrado >
 Etiologia das infecções urinárias e susceptibilidade aos antibióticos
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/7277

title: Etiologia das infecções urinárias e susceptibilidade aos antibióticos
authors: Maia, Angelina Santos Costa
advisors: Cruz, Alberta Maria da Silva
Barroso, Sónia Alexandra Leite Velho Mendo
keywords: Microbiologia
Microorganismos patogénicos
Resistência a antibióticos
Infecções hospitalares
Aparelho urinário - Infecções
Etiologia
issue date: 2010
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: A infecção do tracto urinário (ITU) é a segunda infecção mais comum na comunidade e a mais frequente no meio hospitalar. A prevalência e a etiologia da ITU dependem de factores como: idade, sexo e da existência de patologias de base. O trato urinário pode ser invadido por uma grande diversidade de microrganismos, tais como bactérias, vírus e fungos. A etiologia da grande maioria dos casos corresponde à infecção por bactérias Gram-negativas. O conhecimento epidemiológico das ITU e do padrão de sensibilidade/resistência dos agentes causais é fundamental perante a falha no tratamento inicial, que na maioria das vezes é empírico. A situação mais crítica que enfrentamos prende-se com a resistência adquirida, em que populações de bactérias inicialmente susceptíveis se tornam resistentes a um agente antimicrobiano, proliferando e disseminando-se no âmbito da pressão selectiva do uso desse agente. O objectivo deste estudo foi conhecer a prevalência dos agentes envolvidos nas ITU no CHPVVC e o seu respectivo padrão de sensibilidade aos antimicrobianos. Foram analisadas 874 amostras de urina, de indivíduos de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 0 e os 96 anos e provenientes de todos os serviços do hospital (internamento, consulta, urgência). Foram isolados 279 microrganismos e observou-se uma predominância de exames bacteriológicos positivos em mulheres com idade superior a 50 anos (45,90%) e em amostras provenientes do serviço de medicina (32,92%). Com os resultados obtidos foi também possível determinar que o microrganismo mais comum em todos os serviços foi a Escherichia coli (56,84%) e que a Candida spp tem uma prevalência muito significativa nos serviços de medicina (10,03%). Relativamente ao padrão de susceptibilidade aos antimicrobianos observou-se a presença de mais resistências em isolados de proveniência hospitalar (internamentos). Conclui-se que a Vancomicina é um dos antimicrobianos mais eficiente para Gram-positivos assim como a Amicacina e o Imipenemo para Gram-negativos, nomeadamente para Enterobactereaceae. Em função do grande número de resistências encontradas concluiu-se que é recomendável a realização do exame bacteriológico de urina e do teste de susceptibilidade aos antimicrobianos principalmente em doentes em risco de contrair estirpes com múltiplas resistências.

The urinary tract infection(UTI) is the second most common infection in the human being and the most frequent in the hospital environment. The prevalence and etiology depend on several factors such as age, sex and present pathologies. The urinary tract can be invaded by a great number of microorganisms such as bacteria, virus and fungi. In most cases the etiology of the infection is Gram-negative bacteria. When presented with a failed first empiric treatment, the epidemiologic knowledge of UTI and the pattern of sensitivity/resistance to antibacterial of that specie is essential. The most critical situation that laboratory’s and doctor’s face it’s the increase number of species with acquired resistances in populations initially susceptible to an antibacterial. The purpose of this study was to determine which are the prevalent microorganisms found in the CHPVVC patients and their pattern of antibacterial resistance. 874 samples of urine from patients of both sexes, different ages and from all hospital services were analyzed. From the 279 isolated microorganisms 45,9% were from women with more that 50 years of age and 32,92% from the medicine service. It was also found that the most common microorganism is the Escherichia coli (56,84%) and that Candida spp stands out in the medicine service although it is not the most common(10,03%). This study also detected species with more antimicrobial resistances in samples from hospitalized patients. We found out that Vancomicin was the most efficient antibiotic to use against Gram-positive bacteria and Amikacin and Imipeneme were the most effective in Gram-negative bacteria such as Enterobactereaceae. Due to the number of resistances found in this study it is advisable that in patients with high risk of infection the laboratory proceed with the identification of the species and the susceptibility to antibiotics test.
description: Mestrado em Microbiologia
URI: http://hdl.handle.net/10773/7277
appears in collectionsBIO - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file description sizeformat
240212.pdf1.8 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2