DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Instituto Superior de Contabilidade e Administração > ISCA - Dissertações de mestrado >
 Auditoria em São Tomé e Príncipe : situação actual e perspectivas futuras
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/7170

title: Auditoria em São Tomé e Príncipe : situação actual e perspectivas futuras
authors: Vera Cruz, Adelino
advisors: Inácio, Helena Coelho
keywords: Auditoria financeira
issue date: 2010
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: A Auditoria Financeira facilita a credibilização da informação financeira, aos diversos utentes da mesma: os fornecedores, os bancos, o Estado, os accionistas ou sócios, os trabalhadores, grupos de interesse e o público em geral, por um profissional qualificado (auditor/revisor oficial de contas). Embora, São Tomé e Príncipe, não disponha de mercado de valores mobiliários, possui um tecido empresarial em crescimento, com sociedades anónimas e diversas sociedades por quotas. Salientamos o desenvolvimento do turismo, nestes últimos anos, e perspectivas futuras da extracção do petróleo, construção em S. Tomé de um porto de águas profundas e a criação de zonas francas. Assim, suscitou-nos o interesse pelo tema “Auditoria em São Tomé e Príncipe: Situação actual e perspectivas futuras”. Pois, a relevância da realização da auditoria financeira pelas sociedades, como factor essencial para credibilização da informação, também se apresenta umas das vias de atracção de investimento, proporcionando o desenvolvimento económico e social. Na realização da nossa investigação, analisámos aspectos legais que conduzem ao exercício de auditoria nos sectores público e privado, no período de 1975 a 2009, e uma abordagem da auditoria aos projectos. Todavia foi no sector privado que recaiu grande parte da nossa análise. A metodologia utilizada foi o inquérito por questionário, a algumas das sociedades existentes em São Tomé e Príncipe. Os resultados obtidos mostram que, na nossa amostra, cerca de metade são auditadas anualmente e destas, metade afirmam que o fazem voluntariamente contra cerca de um terço que afirmam que é por imposição: Os resultados mostram que a grande maioria possui o sistema de controlo interno, o que representa uma preocupação considerável em manter um nível de segurança razoável na informação obtida, processada e mantida pela empresa. E, perto de metade, possui departamento de auditoria interna, contribuindo desta forma para a fiabilidade da informação financeira. Acresce que, foram considerados pelas sociedades como factores muito importantes para a existência de auditoria a credibilidade da informação financeira; os desincentivos à ineficiência e à fraude; os melhores controlos e operações mais eficientes. Desta forma, reforçamos a importância da credibilidade da informação e constatamos que os nossos inquiridos, tal como acontece em outros países, também relacionam o interesse da auditoria para a prevenção da fraude. Os resultados obtidos permitiram, desta forma, concluir que existem condições que proporcionam a evolução da auditoria financeira em São Tomé e Príncipe.

Financial Audit give credibility to the financial statements of, potential users: the suppliers, banks, the states, the shareholders or members, employees, interest groups and the general public, by a qualified professional (auditor). Although, São Tome and Principe does not have stock exchange, it has a growing market, with public companies and a lot of limited companies. We emphasize the development of tourism in recent years and future prospects of oil extraction, construction of a deepwater port and the creation of free zones in S. Tome. So the idea is to have “Audit in São Tomé e Príncipe: present situation and future perspective”. For the relevance of the audit by financial companies as essential for credibility of information, but also some of the way of attracting investment, providing the economic and social development. In our research, we analyzed the legal aspects of financial audit conducted in public and private sectors over the period 1975 to 2009, and an audit approach to projects. However, private sector fell much of our analysis. The methodology used was questionnaire survey on some of the existing companies in Sao Tome and Principe. The results show that in our sample, about half are audited annually and of these, half say they do so voluntary as contrary to about a third who say it’s for obligatory: The results show that the vast majority have the system of internal control, which represents a considerable concern in maintaining a reasonable level of security on information obtained, processed and maintained by company. And nearly half, has internal auditing department, thereby contributing to the reliability of financial reporting. Moreover, the companies were considered as very important factors for the existence of auditing the credibility of financial reporting, disincentives to inefficiency and fraud, the better controls and more efficient operations. Thus, we emphasize the importance of credibility of information and found that our respondents, as happens in other countries, also relate to audit the interest of fraud prevention. The results allowed thus conclude that there are conditions that provide the developments of the financial audit in Sao Tome and Principe.
description: Auditoria em São Tomé e Príncipe : situação actual e perspectivas futuras
URI: http://hdl.handle.net/10773/7170
appears in collectionsISCA - Dissertações de mestrado

files in this item

file description sizeformat
245055.pdf1.92 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2