DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Comunicação e Arte > DECA - Dissertações de mestrado >
 Como espaços impessoais podem ser oportunidade para a não exclusão: caso estudo Escola Grão Vasco - Viseu
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/6851

title: Como espaços impessoais podem ser oportunidade para a não exclusão: caso estudo Escola Grão Vasco - Viseu
authors: Basto, José Francisco de Araújo Fernandes
advisors: Mota, João António de Almeida
keywords: Psicologia da educação
Relações interpessoais
Exclusão social
Espaço público
Ensino básico 3º ciclo: Estudos de caso: Viseu (Portugal)
issue date: 2011
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: O presente estudo caso Escola Básica Grão Vasco – Viseu,integra-se na linha de investigação sobre a problemática da escola comoespaçoque é de inclusão e simultaneamente de exclusão (inclusão exclusiva). Face a sinais da apropriação selvagem do seu espaço, o objectivo era saber como se pode instrumentalizar o inócuo e impessoal da escola, espaço e paredes, para construir um desejo, moralmente motivado no aluno, de agir na direcção do humano, da não exclusão. Foipossívelexperimentar um caminho para atingir o objectivo. Este caminho escorava-se nesta hipótese:trabalhando o si de cada alunopermitiria colocar o aluno em harmonia com os outros, no sentido do humano e instrumentalizando o espaço da escola, seria possível estimular valores éticos, para a não exclusão. A expressão plástica foi o instrumento usado para dar corpo ao pensamento no interior do aluno porque se supõe nela o poder de mover o pensamento e a acção.Escorado na análise empírica dos comportamentos do aluno, é convicção que este caminho, experimentado numa turma,fez nascer a possibilidade do aluno atingir o direito ao seu reconhecimento como aluno actor, central na escola, capaz de mover o mundo da escola no sentido da não exclusão, porém, este caminho é sempre experimentaçãosujeito a contingências, sem garantia, e estará sempre por fazer.Os inquéritos aplicados não contrariam a hipótese formulada mas os resultados não são expressivos. A acçãonuma turma, num tempo limitado de experimentaçãoe sob o contexto de uma escola formato, não é suficiente nem para validar com segurança os resultados obtidos, nem para os generalizar para a escola ou para outro universo.Só o alargamento da acção, à escola por inteiro, perseverando no direito á liberdade e igualdade da criança, protegida na escola, será possível verificar de forma sustentada a validade da hipótese.

The present case study of EscolaBásicaGrão Vasco – Viseu is integrated into the investigation about the problem of the school as a space that generates inclusion and exclusion simultaneously (exclusive inclusion). Among signs of savage appropriation of its space, the goal was to know how it is possible to use the innocuous and impersonal aspect, space and walls, to build a morally motivated desire in the student, to act towards the human, not towards exclusion. It was possible to find a path to achieve a goal. This path was sustained by the following hypothesis: working on each student’s self would make it possible to place the student in harmony with others, in the human sense and by using the space of the school, it would be possible to stimulate ethic values for the non-exclusion. Fine art the tool used to embody the thought within the inner side of the student because it is believed that the power of moving the thought and the action itself depends on it. Based on the empiric analysis of the students’ behaviour, it is assumed that experimented in a class, this path will make the opportunity of the student reach the right to be recognized as central key player within the school possible and as such, to be able to move the world of the school towards non-exclusion. However, this path is always an experiment subjected to contingencies, without guarantee, and that is yet to be accomplished. The applied questionnaires do not contradict the expressed hypothesis but the results are not expressive enough. The action in a classroom, during a limited time of experiment and under the context of a standard school, is neither sufficient to validate the obtained results safely, nor to generalize them for the school or for any other universe. Only a wide action applied to the whole school, persevering in the right of liberty and equality of the child, protected by school, will make it possible to verify the validity of the hypothesis in a sustained manner.
description: Mestrado em Criação Artística Contemporânea
URI: http://hdl.handle.net/10773/6851
appears in collectionsDECA - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file description sizeformat
Tese_11 rev. JM.pdf2.18 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2