DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Secção Autónoma de Ciências da Saúde > CS - Dissertações de mestrado >
 Dor músculo-esquelética lombar e do membro inferior e funcionalidade
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/6847

title: Dor músculo-esquelética lombar e do membro inferior e funcionalidade
authors: Silva, Carla Daniela dos Santos
advisors: Silva, Anabela Gonçalves da
Amaro, António José Monteiro
keywords: Gerontologia
Envelhecimento
Sistema músculo-esquelético
Mialgia
issue date: 2011
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: O envelhecimento populacional é um grande desafio para a Humanidade, uma vez que está muitas vezes associado a perda ou diminuição da independência funcional. A dor músculo-esquelética, em particular, tem uma elevada prevalência e é apontada como uma das principais causas dos défices funcionais nos idosos. Os estudos nesta área parecem indicar que diferentes características da dor como a intensidade, a duração ou o número de locais com dor possam influenciar de maneira distinta alguns domínios da funcionalidade. Contudo, os poucos estudos que abordam esta questão não são consensuais, possivelmente devido à diferente avaliação da funcionalidade. Recentemente, a Organização Mundial de Saúde publicou o World Health Organization Disability Assessment Schedule 2.0 (WHODAS 2.0) para avaliar funcionalidade, o qual tem sido adaptado e validado para diferentes línguas e culturas. Já existe uma versão em Português Europeu, contudo esta foi aplicada a uma amostra pequena de apenas 30 indivíduos. Os objectivos do presente trabalho são contribuir para a validação da versão 36 do WHODAS 2.0 em forma de entrevista e avaliar o impacto da dor músculo-esquelética, mais intensa na coluna lombar e membro inferior, na funcionalidade de indivíduos com 50 ou mais anos. O WHODAS 2.0 foi aplicado a uma amostra de 120 pessoas com dor músculo-esquelética na coluna lombar ou membro inferior que frequentavam clínicas de fisioterapia. A versão portuguesa do WHODAS 2.0 apresentou boa consistência interna (=0.80), muito boa fiabilidade inter-observadores (CCI=0.95) e validade de constructo. As mulheres e as pessoas com 65 ou mais anos são os grupos que apresentam menor funcionalidade devido à dor. De entre as características da dor, a intensidade parece ser a que mais se encontra associada a menor funcionalidade (r=0.47, p <0.01). As actividades de mobilidade (r=0.45, p<0.01), auto-cuidado (r=0.34, p <0.01), actividades diárias (r=0.32, p <0.01 para as actividades domésticas; r=0.45, p <0.01 para as actividades de trabalho ou escola) e participação (r=0.40, p <0.01) parecem ser as áreas da funcionalidade mais afectadas. A depressão parece, também, estar associada a menor funcionalidade (r=0.56, p <0.01) e a todas as características da dor, particularmente à intensidade (r=0.42, p <0.01). Assim, pode-se concluir que a versão 36 do WHODAS 2.0 é válida e fiável para a população portuguesa e que a dor músculo-esquelética, principalmente a intensidade, tem mais impacto nas mulheres e nos idosos.

The aging of the population is a major challenge for humanity, as it is often associated with loss or reduction of functional independence. Musculoskeletal pain, in particular, has a high prevalence and is identified as a major cause of functional deficits in the elderly. Studies in this area, seem to show that different characteristics of pain, like intensity, duration or number of pain sites may influence differently some areas of functionality. However, existing studies are scarce and their results conflicting, possibly due to the different methodologies used to assess functioning. Recently, the World Health Organization has published the World Health Organization Disability Assessment Schedule 2.0. (WHODAS 2.0). In Portugal, it has been used with only 30 patients suffering from stroke. The objectives of this study are to contribute to the validation of the version 36 of WHODAS 2.0 administered by interview and to assess the impact of musculoskeletal pain, more intense in the lumbar spine and lower limb, on functioning of individuals aged 50 years or older. WHODAS 2.0 was applied to a sample of 120 people with musculoskeletal pain, more intense in the lumbar spine or lower limb, who attended physical therapy clinics. The Portuguese version of WHODAS 2.0 demonstrated good internal consistency ( = 0.80), very good inter-observer reliability (ICC = 0.95) and construct validity. Women and participants aged 65 years or older were the groups where pain revelead a bigger impact on functioning. Pain intensity seems to be the characteristic more associated with a decrease in functioning (r=0.47, p <0.01). Pain intensity affected mainly the activities of mobility (r=0.45, p <0.01), self care (r=0.34, p <0.01), life activities (r=0.32, p <0.01 for the household activities; r=0.45, p <0.01 for the work or school activities) and participation (r=0.40, p <0.01). Depression also seems to be associated with a decrease in less functioning and was also associated with all characteristics of pain, in particular pain intensity (r=0.42, p <0.01). In summary, the version 36 of WHODAS 2.0 is valid and reliable for the Portuguese population. The intensity of the musculo-skeletal pain in the lumbar spine and lower limb, is associated with a decrease in functioning, in particular for women and the elderly.
description: Mestrado em Gerontologia
URI: http://hdl.handle.net/10773/6847
appears in collectionsCS - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file description sizeformat
Tese de mestrado_Carla Silva.pdf1.25 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2