DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Ambiente e Ordenamento > DAO - Dissertações de mestrado >
 Comunicação de riscos associados às zonas costeiras: o caso da praia da Vagueira
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/577

title: Comunicação de riscos associados às zonas costeiras: o caso da praia da Vagueira
authors: Santos, Liliana Maria da Silva
advisors: Figueiredo, Elisabete Maria Melo
Martins, Filomena Maria Cardoso Pedrosa Ferreira
keywords: Planeamento do território
Gestão de zonas costeiras
Riscos ecológicos
issue date: 2008
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: As áreas costeiras portuguesas estão sujeitas a inúmeras pressões e suportam diversos tipos de riscos, os quais se podem manifestar de diferentes formas e com intensidades variáveis. A gestão dos riscos é desempenhada por várias entidades, cujas áreas de intervenção podem coincidir, embora as funções sejam geralmente distintas. Para a população que reside nas áreas costeiras, a percepção sobre os riscos a que potencialmente está sujeita pode variar consoante as suas características pessoais, a sua experiência e a informação que recebe sobre estes riscos. A comunicação do risco é uma fase essencial no processo de gestão, apesar de ser muitas vezes negligenciada e a investigação sobre esta temática ser ainda bastante incipiente. Pretende-se, com este estudo, analisar a percepção da população sobre os riscos existentes na sua área de residência a qual está relacionada com as formas e os meios de comunicação de riscos a que a mesma população tem acesso. O caso de estudo é a Praia da Vagueira, uma área que sofre actualmente sérios problemas de erosão costeira. No sentido de recolher evidência empírica sobre a percepção social e a comunicação de risco, foram realizados inquéritos por entrevista às entidades com competências sobre esta área e inquéritos por questionário a uma amostra da população residente. Constatou-se que existem lacunas ao nível da comunicação dos riscos, não tendo nenhuma entidade referido possuir essa função em concreto. Por outro lado, a grande maioria da população, mesmo aquela que nunca participou em qualquer reunião com as entidades competentes, admite ter conhecimento dos riscos que afectam a sua área de residência mas não através dessas entidades. Para além disso, verificaram-se também algumas insuficiências na relação entidades-população, o que poderá criar dificuldades na aplicação de medidas de gestão adequadas. Verificou-se ainda que os factores pessoais (como a escolaridade, o tempo de residência na área, entre outros), influem na percepção dos indivíduos. Este estudo pretende mostrar a importância da comunicação de riscos e a necessidade de compreender a percepção da população para que a gestão dos riscos seja eficaz, servindo de ponto de partida para estudos mais aprofundados no futuro. ABSTRACT: The Portuguese coastal areas are exposed to countless pressures and they support several types of risks which can be revealed in different ways and intensities. The management of these risks is carried out by several entities whose intervention areas can coincide, even though their functions are generally distinct. The way the population perceives the risks to which they are exposed can vary according to its personal characteristics, experience and the information received about the risks. The communication of risks is an essential part of the risk management process, even though it is many times neglected and research on this subject is still incipient. This study is intended to analyse the population’s perception on the existent risks in their residential area, which is related to the means and ways of communication the population has access to..The Vagueira Beach was the case study, an area that suffers daily from serious problems of coastal erosion. In order to collect empiric evidence about the social perception and the risk communication, inquiries were accomplished by carrying out interviews to competent entities on this area as well as questionnaires on a sample of the population. In this way, it was verified that much is lacking at the level of risks communication, as no entity is known to have that particular function. However, the majority of the population, including those who have never participated in any meetings with the competent entities, admit to be aware of the risks that disturb its residential area but not through those entities. Furthermore, results have also demonstrated some inadequacies in the entities - population relationships. Consequently, this can originate difficulties in the application of certain measures necessary to an adequate management of risks. Moreover, personal issues (as the educational level, the time of residence in the area, among others), also influence the individuals' perception. This survey intends to show the importance of the risks communication and the need to understand the population’s perception, in order to make the management of risks effective. This research can be a starting point for indepth studies in the future about this subject.
description: Mestrado em Planeamento do Território - Riscos Naturais e Tecnológicos
URI: http://hdl.handle.net/10773/577
appears in collectionsDAO - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado
PT Mar - Dissertações de mestrado

files in this item

file description sizeformat
2009000067.pdf4.96 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2