DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Instituto Superior de Contabilidade e Administração > ISCA - Artigos >
 Direito desportivo resultante da formação: evidência empírica nos clubes portugueses e brasileiros
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/5352

title: Direito desportivo resultante da formação: evidência empírica nos clubes portugueses e brasileiros
other titles: Home grown players’ registrations: empirical evidence in the portugeses and brazilian clubs
authors: Cruz, Sérgio Nuno da Silva Ravara Almeida
Lima Santos, Luís
Azevedo, Graça Maria do Carmo
keywords: Valorização fiável
Activo intangível
Jogador formado internamente
issue date: 2011
publisher: Universidade Regional de Blumenau (PPGCC/FURB), Brasil
abstract: Nas empresas desportivas o principal item intangível é o direito desportivo sobre o jogador. Investigações mostraram que nos clubes europeus o direito desportivo sobre o atleta formado internamente geralmente não é reconhecido como activo no Balanço, ao contrário do direito relativo ao jogador adquirido de terceiros. No Brasil, a prática contabilística é diferente, fruto da Resolução n.º 1005/2004, do CFC. Perante estas diferenças, o estudo debruça-se em particular sobre o tratamento contabilístico do direito desportivo resultante da formação, num espaço geográfico reduzido a Portugal e Brasil. Como objectivos desta investigação definimos os seguintes: a) verificar se o direito desportivo sobre o jogador preenche os requisitos necessários para ser reconhecido como activo intangível; b) identificar as semelhanças e diferenças nas práticas contabilísticas entre os clubes portugueses e os clubes brasileiros no que respeita aos direitos desportivos resultantes da formação; c) dissecar as razões dos clubes para a valorização, ou não valorização, do direito desportivo resultante da formação. Propomo-nos alcançar estes dois últimos objectivos através de evidência empírica como resultado de um inquérito por questionário. Concluímos que tanto o jogador formado internamente como aquele cujo direito desportivo é adquirido de terceiros cumprem com os requisitos necessários para serem reconhecidos como activo intangível. Em Portugal, a quase totalidade dos clubes não reconhece o direito desportivo resultante da formação, porque consideram que não existe um critério fiável para a valorização desse direito. Contrariamente, a totalidade dos clubes brasileiros reconhecem esse direito como activo intangível.

In sports companies the major intangible item is the players’ registrations. Investigations showed that, in European clubs, home grown players’ registrations are not generally recognized as an asset in the balance sheet, unlike the acquired players’ registrations. In Brazil, the accounting practice is different, due to Resolution No. 1005/2004, of CFC. Given these differences, this study focuses particularly on the accounting practices of home grown players’ registrations, in a small area: Portugal and Brazil. The goals of this research are the following: a) check if home grown players’ registrations meet the requirements to be recognized as an intangible asset; b) identify similarities and differences in accounting practices among Portuguese clubs and the Brazilian clubs regarding home grown players’ registrations; c) dissect the reasons for the clubs to valuate or not home grown players’ registrations. It is proposed to achieve these last two goals through empirical evidence as a result of the survey. It is concluded that both home grown players and those acquired from third parties comply with the requirements for the recognition as an intangible asset. In Portugal, almost all the clubs do not recognize the home grown players’ registrations, due to the lack of reliable criteria to valuate. In contrast, all the Brazilian clubs recognize the home grown players’ registrations as an intangible asset.
URI: http://hdl.handle.net/10773/5352
ISSN: 1809-3337
source: Revista Universo Contábil
appears in collectionsISCA - Artigos

files in this item

file description sizeformat
SC_2011.pdfDocumento principal412.43 kBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2