DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Educação > DE - Dissertações de mestrado >
 O conceito de energia no 1º ciclo do ensino básico: perspectivas dos professores
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/4999

title: O conceito de energia no 1º ciclo do ensino básico: perspectivas dos professores
authors: Barros, Valentina Maria Emídio
advisors: Santos, Lucília Maria Pessoa Tavares dos
keywords: Ensino das ciências - Ensino básico 1º ciclo
Formação de professores
Energia
issue date: 2005
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: As comunidades científicas e educativas parecem unânimes em concordar com a necessidade de uma educação em ciências desde os primeiros anos de escolaridade, numa vertente eminentemente experimental, e vocacionada para o desenvolvimento da literacia científica e da cidadania, sendo também convergentes no que se refere à necessidade de dotar os professores de um potencial de conhecimentos científicos e pedagógicos que lhes permitam a consecução destes propósitos. Por outro lado, têm-se verificado, ao longo dos últimos anos, várias reestruturações nos Cursos de Formação Inicial, a criação de Centros de Formação Contínua e de Cursos de Formação Complementar, assim como várias reformulações nos Programas do 1º Ciclo do Ensino Básico. Com a presente investigação pretende-se identificar o tipo de propostas metodológicas e de Trabalho Prático (TP) a que os professores recorrem (e sua intenção educativa), de forma a poder inferir se a evolução que se verificou ao longo das últimas décadas, quer na Didáctica das Ciências, quer na formação de professores, se repercute nas suas práticas. Nesta investigação recorreu-se à metodologia de inquérito por questionário, tendo sido envolvidos no estudo, 209 professores dos concelhos de Faro e Loulé. Os dados recolhidos foram analisados através do recurso à análise estatística (univariada e bivariada) e à análise de conteúdo das respostas às perguntas abertas do questionário. A análise dos resultados obtidos na investigação evidenciam que: - O 1º ciclo do Ensino básico é leccionado por professores com as mais variadas formações inicias, que vão desde os docentes formados nas Escolas de Magistério Primário, os formados nas ESEs, inicialmente com o grau de Bacharel e, posteriormente, com Licenciatura, e ainda os professores das Variantes (2º Ciclo). - Cerca de um terço dos professores da amostra não teve formação em Ciências no Ensino Secundário e mais de metade dos docentes que frequentaram o Magistério também não receberam formação nesta área. - Cerca de metade dos professores não abordou o tema energia na sua Formação Inicial e os Cursos de Formação Contínua sobre esta temática têm sido quase inexistentes. - Existe uma discrepância entre o que os professores consideram importante abordar no tema energia (utilização dos recursos energéticos e os problemas ambientais relacionados com o uso e gestão de energia) e aquilo que se propõem realizar nas suas práticas lectivas (aspectos relativos às fontes e formas de energia). - As propostas metodológicas dos professores enquadram-se, maioritariamente, no Ensino por Descoberta e no Ensino por Transmissão. - Existe uma ausência de propostas metodológicas que possam ser associadas ao Ensino por Mudança Conceptual ou ao Movimento CTS. - As experiências e experiências ilustrativas são as tipologias de TP mais referenciadas nas práticas dos professores. - Uma ausência de tipologias de TP que se possam associar a Exercícios Práticos ou a Investigações. - As intenções educativas dos professores com a realização de TP enquadram-se maioritariamente nos propósitos das actividades de descoberta (adquirir conhecimentos/conteúdos científicos) e no Ensino por Transmissão (ilustrar ou demonstrar). - A formação (inicial e complementar) não é discriminante, ou seja, não influencia as práticas dos professores, verificando-se o mesmo relativamente à idade, anos em funções docentes e instituição de formação inicial.

Scientific and education communities seem to agree to the need for the implementation of education in science from the early grades on an eminently experimental basis, aiming at the development of scientific literacy and of citizenship. It has also been commonly agreed that teachers must be endowed with a potential of scientific and pedagogical knowledges and skills allowing them to pursue these goals. On the other hand, in these past few years we have been witnessing a series of curriculum restructurings in initial teacher training (ITT) degrees, along with the emergence of continuing training (CTT) centres and complementary courses for teachers, not to mention major changes in primary education study programmes. This research aims to identify the kind of methodological proposals and practical work teachers have been carrying out, as well as their pedagogical purposes, in order to determine if the evolution that has occurred in the past few decades in science pedagogy and in teacher training has had any repercussions on the teachers’ practices. In this research I have resorted to a questionnaire as survey methodology. 209 teachers from the municipalities of Faro and Loulé (Portugal) answered the questionnaire. The data were statistically analysed using techniques of univaried and bivaried descriptive analysis. The content of the answers to open questions was also analysed. The analysis of the output shows that: - Primary school (Grades 1-4) is being taught by teachers with very diversified ITT, ranging from teachers who were trained either at the former Schools for Primary Teachers (Escolas do Magistério Primário) or at Schools of Education (Escolas Superiores de Educação), with a Bachelor’s or a Licentiate’s degree, to school teachers for grades 5-6. - About one third of the sample teachers had no training in sciences during their secondary schooling and more than half of teachers who attended the Schools for Primary Teachers had no training in this particular field. - About one half of the teachers did not approach the theme of energy during their ITT and the continuing training courses on this theme have been almost nonexistent. - There is a discrepancy between what teachers believe is important to focus on when dealing with this theme (use of energy resources, environmental problems related to it and to power management) and what they plan to do in their teaching practice (aspects related to energy sources and forms of energy). - Most of the teachers’ methodological proposals are based on Discovery Teaching and Transmission Teaching. - There is an absence of methodological proposals related either to Conceptual Change Teaching or to the Science-Technology-Society Movement. - Experiments and illustrative experiments are types of practical work most teachers claim to be carrying out in their teaching practice. - There is an absence of types of practical work that can be related either to practical exercises or to research. - Pedagogical purposes of teachers in their practical work are mostly subordinated to the purposes of discovery activities (acquisition of knowledge/scientific contents) and to Transmission Teaching (to illustrate or to demonstrate). - The type of teacher training (be it ITT or complementary) is not a differentiating factor, that is, it does not influence the teaching practices; nor does age, service years and ITT provider.
description: Mestrado em Educação em Ciências no 1º Ciclo do Ensino Básico
URI: http://hdl.handle.net/10773/4999
appears in collectionsDE - Dissertações de mestrado
FIS - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file description sizeformat
189436.pdf3.65 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2