DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território > CSPT - Dissertações de mestrado >
 O stresse na infância e o impacto das actividades de iniciação às ciências naturais
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/4878

title: O stresse na infância e o impacto das actividades de iniciação às ciências naturais
authors: Gomes, Rosa Maria da Silva
advisors: Pereira, Anabela Maria de Sousa
Gil, Víctor Manuel Simões
keywords: Educação pré-escolar
Iniciação às ciências
Comunicação na aula
Planeamento dos currículos
Adaptação (Psicologia)
issue date: 2006
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: O presente trabalho resulta do estudo desenvolvido sobre o impacto que as actividades de iniciação à ciência têm no desenho curricular da Educação de Infância e o contributo que estas desempenham no controlo do stresse e na promoção do bem-estar das crianças em idade Pré-Escolar. Foram realizados dois estudos complementares, sendo um de natureza qualitativa (estudo 1), e outro de natureza quantitativa (estudo 2). No que concerne ao primeiro estudo, que incidiu sobre a análise de conteúdo dos projectos curriculares dos agrupamentos e os projectos curriculares de sala dos Jardins de Infância, procurou-se identificar as actividades e conteúdos das ciências naturais. No caso do segundo estudo, foram inquiridos 247 educadores de infância, com idades compreendidas entre os 20 e os 57 anos de idade, os quais responderam a um protocolo de auto-avaliação: Variáveis Sócio-demográficas; Causas de Stresse na Criança; Dinâmica do Contexto Educativo; Situações que Desencadeiam Stresse em Crianças e Actividades de Iniciação às Ciências Naturais, da autoria de Gomes; Pereira & Gil (2006) e Estratégias de Coping, (subteste 3 do Differential Stress Inventory-DSI de Lefèvre, Susanne; Kubinger, D. Klaus, 2004) que foi traduzido e adaptado para a população portuguesa por Gomes & Pereira (2006). A análise dos dados foii feita pelo programa SPSS. Os resultados mostram, no caso do estudo 1, que os Jardins de Infância elaboram anualmente projectos curriculares de sala tanto no sector público, como no privado e propõem actividades de ciência. Relativamente ao estudo 2 constatamos que os educadores demonstram uma grande sensibilização aos problemas do stresse, sendo que, de entre as causas por eles identificadas, sobressai o contexto familiar como o principal factor indutor de stresse, corroborando assim as actuais pesquisas que têm vindo a ser feitas na área. Por outro lado, as «actividades de ciência/tecnologia» e a «qualidade e bemestar da criança» constituem situações que os educadores valorizam na dinâmica do contexto educativo. No conjunto de actividades de iniciação à ciência, os educadores valorizam as tarefas experimentais. São referidas algumas implicações práticas ao nível da formação inicial dos educadores de infância, especificamente a necessidade de repensar as metodologias mais adequadas, que permitam aumentar os níveis de literacia científica na população portuguesa, a partir de uma intervenção em idades precoces. A formação contínua, como estratégia promotora de desenvolvimento pessoal e profissional dos educadores de infância, deverá ser incentivada.

The present work is a result of the study of the impact that science initiation activities have in the curricular design of child Education and the contribution that those activities have in the control of the stress and in the promotion of the well-being of Pre-School children. Two complementary studies, one of a qualitative nature (study 1) and another of a quantitative nature (study 2), were undertaken. The first one analyses the contents of the curricular project. In the quantitative study, 247 kindergarten teachers, were surveyed aged between 20 and 57 years old. They answered the following self-evaluation questionnaires: Social-demographic variables; Causes of Stress in the Child; Dynamics of the Educative Context; Situations that Provoke Stress in Children and Natural Sciences Initiation Activities, [Gomes; Pereira & Gil (2006)] and Strategies of Coping [subtest 3 of Differential Stress Inventory (DSI) of Lefèvre, Susanne; Kubinger, D. Klaus (2004), that was translated and adapted to Portuguese for Gomes & Pereira (2006)]. The SPSS program (Statistical Package for the Social Sciences) was used. The results of study 1 show that the kindergartens develop curricular projects in the classroom every year, both in the public and private sectors including science activities. Concerning study 2, we see that kindergarten teachers value the stress in childhood context and consider the family context as the main inducer of stress. On the other hand, the educators value the Science/Technology Activities and the quality and well-being of the child in the educational context. In natural science activities the educators value the development of experimental tasks with children. However the results obtained suggest that we could promote and improve the initial training of kindergarten educators and make the methodologies more appropriate .This would promote increasing levels of scientific literacy in the Portuguese population, especially at the very early ages. Ongoing training should be an incentive in order to promote kindergarten educator’s personal and professional development.
description: Mestrado em Comunicação e Educação em Ciência
URI: http://hdl.handle.net/10773/4878
appears in collectionsCSPT - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file description sizeformat
2007000711.pdf1.32 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2