DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território > CSPT - Dissertações de mestrado >
 Avaliação de desempenho dos enfermeiros e percepção de justiça organizacional
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/4593

title: Avaliação de desempenho dos enfermeiros e percepção de justiça organizacional
authors: Rodrigues, Elsa Maria Viegas
advisors: Silva, Cláudia Sofia Sarrico Ferreira da
Santiago, Rui Armando Gomes
keywords: Gestão pública
Serviços de saúde
Gestão por objectivos
Comportamento organizacional
Justiça organizacional
Enfermagem - Avaliação de desempenho
issue date: 2005
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: As alterações introduzidas pela actual reforma da Administração Pública preconizam uma gestão determinada por objectivos motivando os trabalhadores para um desempenho de qualidade reconhecendo o mérito e a excelência. A avaliação de desempenho dos enfermeiros regulamentada desde 1993, estabelece como princípios orientadores a objectividade, a continuidade, a flexibilidade e a periodicidade, em que a atribuição de uma menção qualitativa resulta da avaliação contínua centrada no conteúdo funcional de cada categoria profissional. A abordagem da justiça organizacional justifica-se, tendo em conta os efeitos das percepções de (in)justiça nas atitudes e comportamentos das pessoas. Essas reacções podem ter efeitos directos e indirectos no funcionamento dos grupos e da organização. Neste contexto, surge este estudo, não experimental, transversal e correlacional de tipo quantitativo, para o qual definimos como objectivos fundamentais: conhecer o nível de satisfação dos enfermeiros com o processo de avaliação de desempenho e variáveis relacionadas; avaliar a percepção de justiça organizacional dos enfermeiros e analisar as possíveis relações entre a satisfação com o processo de avaliação de desempenho e a percepção de justiça organizacional Os dados foram obtidos, através da aplicação de um questionário aos enfermeiros do Hospital em estudo e concluímos que, os enfermeiros avaliam positivamente o nível de satisfação com o processo de avaliação de desempenho, com valores superiores na dimensão comportamental, referente aos aspectos interaccionais do que na dimensão cognitiva, relacionada com os aspectos procedimentais. Os enfermeiros chefes são a categoria profissional com nível mais baixo de satisfação na dimensão referente aos aspectos interaccionais. A análise dos dados referentes ao nível de finalização das diferentes fases do processo de avaliação indicam uma clara descontinuidade dado que, apenas 23,8% dos enfermeiros participa na elaboração das normas e critérios e, inversamente, 97,6% elaboraram o relatório crítico de actividades sendo este o documento de suporte documental que permite a atribuição da menção qualitativa reforçando assim as críticas de burocratização do processo. Relativamente à percepção de justiça organizacional verificamos que a vertente distributiva é a que apresenta valores mais baixos sendo a vertente interaccional aquela em que se verifica valores médios mais elevados. Verificámos existirem correlações positivas e significativas entre as dimensões procedimental e interaccional da percepção de justiça, quer para a dimensão cognitiva quer para a dimensão comportamental do nível de satisfação com a avaliação de desempenho dos enfermeiros. O estudo reforça a convicção de que o processo de avaliação de desempenho deve ser mantido tal como regulamentado, devendo os esforços serem canalizados para corrigir os aspectos referentes à precisão com que o processo avalia o desempenho e o cumprimento de todas as etapas o que só se consegue com a participação reflectida na adesão a um sistema de valores que privilegie a qualidade e definição de indicadores de produtividade e qualidade dos cuidados de enfermagem.

The changes introduced by the current reform of Public Administration envisage a style of management determined by objectives which motivate professionalism and recognize merit and excellence in workers. The regular appraisal of nursing staff has, since 1993, established as its guiding principals: objectivity, continuity, flexibility and periodicity, so that the subsequent qualitative assessment results from a continuous evaluation centred on the job description of each professional category. The approach to organizational justice is justified by the perceptions of (in)justice in the attitudes and behaviour of individuals. These reactions could have a direct and indirect effect on the functioning of the working teams and their organization. This investigation was developed along these lines and is not intended to be experimental, transversal, nor correlational in a quantitative sense, for it defines the following objectives: the determination of the level of satisfaction of the nurses with the appraisal system and related factors, the assessment of the perception of nurses in relation to organizational justice and the analysis of the possible relationships between satisfaction with the appraisal process and perception of organizational justice. The data were obtained through the application of a questionnaire to the nursing staff of the hospital involved in this case study. We concluded that the nurses had made a positive assessment of their level of satisfaction with the appraisal system, attributing higher scores to the behavioural dimension in relation to interactive aspects, as opposed to the cognitive dimension in relation to the procedural aspects. The head nurses were the professional category showing the lowest level of satisfaction with regard to the interactive aspects. The analysis of the data regarding the level of completion of the different phases of the appraisal process indicates a clear discontinuity as only 23.8% of the nurses participated in the elaboration of the norms and criteria as opposed to 97.6% of those who elaborated the critical report on the activities. This report served as documental support which allowed for the attribution of a qualitative assessment, hence reinforcing criticism with respect to the bureaucratic aspects of the process. As regards the perception of organizational justice, we verified that the distributive aspect presents the lowest scores whilst the interactive aspect presents higher mean values. We likewise verified positive and significant correlations between the procedural and interactive perceptions of justice, both in the cognitive dimension as well as in the behavioural dimension of the level of satisfaction in the appraisal scheme for nurses. The study reinforces the conviction that the current appraisal system should be maintained and that efforts should be channelled into the correction of aspects related to the precision with which the process assesses the performance and subsequent fulfilment of all the stages. This will only succeed with a judicious participation based on the adhesion to a system of values which favours professionalism and a clear definition of indicators of productivity and quality of nursing care.
description: Mestrado em Gestão Pública
URI: http://hdl.handle.net/10773/4593
appears in collectionsCSPT - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file description sizeformat
202405.pdf606.41 kBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2