DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Secção Autónoma de Ciências da Saúde > CS - Teses de doutoramento >
 Cuidar na "Entrada na reforma": uma intervenção conducente à promoção da saúde de indivíduos e de famílias
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/4159

title: Cuidar na "Entrada na reforma": uma intervenção conducente à promoção da saúde de indivíduos e de famílias
authors: Loureiro, Helena Maria Almeida Macedo
advisors: Veríssimo, Manuel Teixeira Marques
Fonseca, António Manuel
keywords: Enfermagem
Envelhecimento
Cuidados de saúde
issue date: 2011
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: ENQUADRAMENTO: Ao longo do ciclo vital, os indivíduos e as suas famílias estão em constante desenvolvimento. Os acontecimentos de vida transicionais, pelos fenómenos de mudança e adaptação que envolvem, são em grande parte responsáveis por esse processo e dada a vulnerabilidade em saúde a que os poderá expor; constituem momentos cruciais de intervenção para a Enfermagem (Meleis, 2010). A “entrada na reforma” constitui um desses acontecimentos que, quando não devidamente preparado, poderá pôr em causa o processo de envelhecimento activo (Fonseca, 2004a; Veríssimo, 2008). Estudar os efeitos que esta transição exerce nas vivências dos indivíduos e das suas famílias, ajudará a compreender a forma como esta poderá comprometer o envelhecimento e, simultaneamente, poderá trazer um conhecimento mais profícuo para aquele que deverá ser o cuidar de indivíduos e famílias num período da “entrada na reforma”. OBJECTIVO: Conhecer as vivências percepcionadas pelos indivíduos e suas famílias durante o processo de transição originado pela “entrada na reforma”, de forma a apresentar estratégias e linhas orientadoras de intervenção de Enfermagem, conducentes à promoção do seu estado de saúde. MÉTODO: O estudo foi desenvolvido em duas fases. Uma primeira, de carácter quantitativo, na qual foi aplicado um questionário a 432 indivíduos, que se encontravam aposentados há menos de cinco anos. A selecção da amostra foi conseguida pelo método “bola de neve” e os dados obtidos foram analisados com recurso ao programa SPSS17 e à técnica de análise de conteúdo de Bardin. Uma segunda fase, de carácter qualitativo, na qual foram entrevistadas 14 famílias de indivíduos que tinham percepcionado alterações e/ou dificuldades, na primeira fase deste estudo. A análise da informação sustentou-se num referencial teórico de interaccionismo simbólico e numa metodologia de investigação narrativa, contando com o auxílio do Nvivo8. RESULTADOS E DISCUSSÃO: As características sócio-demográficas, os motivos da aposentação e as expectativas que detinham relativamente à “entrada na reforma”, interferiram na forma como os indivíduos viveram a transição. Para os protagonistas, as principais alterações e/ou dificuldades percepcionadas na referida vivência foram a adaptação à alteração das rotinas diárias (26,5%), a dificuldade em ocupar o tempo (14,7%) e a diminuição do poder económico (14,0%) e as famílias constituíram a principal fonte de apoio (71,5%), para fazer face às mesmas. As famílias percepcionaram uma idêntica mudança e traduziram-na por uma dualidade de significados que se identificou com percepções de ganho e de perda, para as suas vidas. Os significados reaprender a “estar”, a “sentir” e a “ser”, traduziram o processo de adaptação a que estiveram sujeitos. IMPLICAÇÕES PARA A PRÁTICA DA ENFERMAGEM: Cuidar no período da “entrada na reforma” deverá obedecer a um modelo de intervenção muito próprio que se harmonize, não apenas com a singularidade dos indivíduos e famílias que protagonizam este acontecimento de vida, mas, também, e de forma muito particular, com a especificidade das mudanças que essa vivência transicional lhes possa vir a suscitar.

BACKGROUND: Throughout the life span, individuals and their families are constantly evolving. Life transitional events, because of the phenomena of change and adaptation involved, are mainly responsible for that process and, given the vulnerability in health to which they may be exposed, they are also critical moments for nursing interventions (Meleis, 2010). “Moving into retirement” is one of these moments that have to be adequately prepared so they will not jeopardize the active ageing process (Fonseca, 2004a; Veríssimo, 2008). Studying the impact of this transition on the lives of individuals and their families will contribute to understand how this event can jeopardize ageing and at the same time provide a more in-depth knowledge of what should actually be caring for individuals and families in the period of “moving into retirement”. OBJECTIVE: To understand the experiences of individuals and their families during the transition process of “moving into retirement” so as to propose nursing intervention strategies and guidelines, leading to health promotion. METHOD: This study was developed in two stages. In the first stage, quantitative in nature, a questionnaire was applied to 432 individuals who had been retired for less than five years. The snowball sampling method was used to select the sample and data was analysed using SPSS and the Bardin’s content analysis technique. In the second stage, qualitative in nature, 14 families of individuals who had experienced changes and/or difficulties in the first stage of this study were interviewed. Data analysis was based on the theoretical framework of symbolic interactionism and on a narrative research methodology, using Nvivo 8. RESULTS AND DISCUSSION: The social and demographic characteristics, the reasons for retirement and the expectations about “moving into retirement” influenced how individuals experienced this transition. In this sample, the main changes and/or difficulties perceived by individuals in this process of transition were adaptation to changes in daily routines (26.5%), difficulty in occupying time (14.7%) and decreased economic power (14.0%). According to these individuals, families were their main source of support (71.5%) to cope with these changes. As with individuals, families also perceived the change related to this transition and expressed it in a duality of meanings which were identified with perceptions of gain and loss in their lives. The meanings relearning how to “act”, “feel” and “be” were used to express the process of adaptation of these individuals to this transitional experience. IMPLICATIONS FOR NURSING PRACTICE: Health care provision in the period of “moving into retirement” should follow a very particular model of intervention that combines not only the unique characteristics of individuals and families who are the main actors in this life event, but also the specificity of the transformations brought about by this transition experience.
description: Doutoramento em Ciências da Saúde
URI: http://hdl.handle.net/10773/4159
appears in collectionsUA - Teses de doutoramento
CS - Teses de doutoramento

files in this item

file description sizeformat
tese.pdf3.94 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2