DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Educação > DE - Dissertações de mestrado >
 Caminhando... à conversa com meninas e meninos ciganos
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/4006

title: Caminhando... à conversa com meninas e meninos ciganos
authors: Almeida, Ana Vera Moreira Marques de
advisors: Madeira, Rosa Lúcia de Almeida Leite Castro
keywords: Educação comunitária
Educação para a cidadania
Dinâmica social: Aveiro (Portugal)
Direitos das crianças: Ciganos
Participação social
Integração racial
issue date: 2011
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: Este trabalho de investigação resultou de um projecto de intervenção na infância, com crianças de etnia cigana, num processo de investigação-acção participativa, sensível às crianças, aos seus sentimentos e ao seu pensamento acerca das questões que as afectam no seu dia-a-dia. Conduziu-nos este trabalho para o Projecto Cidade Amiga das Crianças, porque este se compromete com o respeito pela Convenção sobre os Direitos da Criança e os fundamentos para a sua construção correspondem aos quatro princípios fundamentais da Convenção: não discriminação; interesse superior da criança; direito a um nível de vida suficiente; direito à participação. Quisemos valorizar e reconhecer o direito de as crianças de etnia cigana, que habitam num bairro social a poucos quilómetros da “Cidade”, serem actores sociais, implementando a sua capacidade de actuar, conhecer e questionar, participando do seu próprio processo de crescimento e desenvolvimento pessoal e social. A participação protagonista das crianças foi promovida através de várias formas de escuta, em que o investigador se inclui nos seus interesses, colocando e recolocando as questões, deixando espaço para a comunicação do que realmente lhes interessa, criando oportunidades de participação. O tempo da participação foi um tempo que nos permitiu objectivar os quotidianos, numa acção comunicativa que se manifestou num saber sobre si, “culturalmente diferente” e sobre o “outro” que construiu estereotipias não facilitadoras do diálogo intercultural. Gerámos dados que nos permitem o desafio de caminhar no sentido de uma verdadeira consciencialização de nós e dos “outros”, da obrigatoriedade de construirmos sociedades que respeitem e façam cumprir os Direitos das Crianças e que vejam na diversidade hipóteses de nos tornarmos mais autênticos, mais diferentes, numa sociedade que nos pressiona à homogeneização.

This research project resulted from a childhood intervention project with gypsy children. The participatory action-research project was sensitive to children, their feelings and their thoughts on issues that affect them on a daily basis. This project led us to the Child Friendly City Project, as it complies by the Convention on Children’s Rights and the foundation it was built on corresponds to the four principles of the Convention: non-discrimination; the child’s best interests; the right to an adequate standard of living; the right to participation. We want to highlight and acknowledge the rights of children of gypsy ethnicity, who live in state housing a few kilometres from the “City”, as social actors, implementing their capacity to take action, know and question, participating in their growth process and personal and social development. The protagonist participation of children was promoted through various forms of listening in which the researcher included their interest, asking and reasking questions while leaving room for them to talk about what really interested them and creating opportunities for participation. The participation period allowed us to objectify daily lives, in a communicative session which manifested itself in a sense of self, “culturally different” and of “others” who have created stereotypes that don’t help intercultural dialogue. We have created data that allow us to proceed towards a real awareness of ourselves and of “others”, from the obligation of creating a society that respects and enforces Children’s Rights and that sees diversity as an opportunity to become more authentic, more different, in a society that pressures us to be homogeneous.
description: Mestrado em Ciências da Educação - Educação Social e Intervenção Comunitária
URI: http://hdl.handle.net/10773/4006
appears in collectionsDE - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file description sizeformat
projecto.pdf6.96 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2