DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Secção Autónoma de Ciências da Saúde > CS - Dissertações de mestrado >
 Factores ambientais na funcionalidade de pessoas com AVC
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/3754

title: Factores ambientais na funcionalidade de pessoas com AVC
authors: Martins, Ana Isabel Gouveia
advisors: Amaro, António José Monteiro
Queirós, Alexandra Isabel Cardador
keywords: Gerontologia
Acidente vascular cerebral
Qualidade de vida
issue date: 2010
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é uma condição de saúde que se associa muitas vezes a graves incapacidades quer a nível físico como social e atitudinal. Muitas vezes essas deficiências, limitações da actividade e restrições da participação são provocadas ou potenciadas pelos factores ambientais. Os factores ambientais constituem o ambiente físico, social e atitudinal em que as pessoas vivem e conduzem a sua vida, e como tal são determinantes para a funcionalidade de todos os indivíduos. Uma vez que o AVC é a primeira causa de mortalidade e de incapacidade em Portugal e a principal causa de mortalidade na União Europeia entre os 65 e os 84 anos, então, torna-se fundamental avaliar os factores ambientais em que as pessoas com esta condição de saúde vivem. A Classificação Internacional de Funcionalidade Incapacidade e Saúde (CIF), descreve a saúde e os estados relacionados com a saúde de um indivíduo e indica os aspectos positivos e negativos da interacção entre um indivíduo (com determinada condição de saúde) e os factores contextuais (ambientais e pessoais), razão pela qual foi utilizada para avaliar factores ambientais neste trabalho. De modo a direccionar a avaliação para as pessoas com AVC, utilizou-se como base o Core Set reduzido para AVC, que corresponde ao conjunto de categorias da CIF que são significativas para os indivíduos com esta patologia. Este trabalho tem como objectivo propor uma metodologia de avaliação de factores ambientais, segundo os pressupostos da CIF, de condições de saúde pós-AVC. Essa metodologia denomina-se Protocolo – Factores Ambientais e Funcionalidade no AVC e divide-se em duas partes: a primeira teve por base o Core Set reduzido para AVC e a segunda o capítulo um dos Factores Ambientais da CIF - Produtos e Tecnologia. Este trabalho foi mais um passo para a operacionalização da CIF e para a utilização de metodologias que avaliem de acordo com os seus pressupostos. Desenvolveu-se uma metodologia de avaliação com poder discriminativo, validade de critério conteudo e construto, com valores de consistência interna e concordância entre observadores aceitáveis. Ao longo do desenvolvimento do trabalho verificou-se que existe um grande desconhecimento dos produtos e tecnologias existentes e do seu potencial para a reabilitação em situações de AVC. Como recomendações para trabalhos futuros sugere-se a realização de mais investigação na área dos factores ambientais com recurso à utilização da CIF.

The Stroke is an health condition that is often associated with severe physical, social and behavior disabilities. Sometimes, these disabilities and activity restrictions are caused or limited by environmental factors. Environmental factors are the physical, social and attitude factors that influence the patients' lives and, therefore, they are crucial in their lives. Because the stroke is the leading cause of mortality and disability in Portugal, besides being the leading cause of mortality in the European Union for people aged 65 to 84 years, it is essential to assess the environmental factors where people with this health condition live. The International Classification of Functioning, Disability and Health (ICF), describes the health and health-related states of an individual and indicates the positive and negative aspects of the interaction between the individual (with a health condition) and the contextual factors (environmental and personal). For this reason, it was used to assess environmental factors in this document. In order to manage the assessment for patients who suffered stroke, it was used the Brief Core Set for Stroke, which corresponds to the number of ICF categories that are meaningful to individuals with this condition. This paper aims to develop a methodology for assessing environmental factors, according to the assumptions of ICF, after stroke. This methodology is called Stroke Environmental Factors and Functioning Protocol and is divided into two parts: the first was based on the Brief Core Set for Stroke and the second was based on the first chapter of the ICF Environmental Factors - Products and Technology. This work was another step towards the operationalization of the CIF and the use of methodologies to assess according to their presuppositions. It was developed an evaluating methodology with discriminative power, criterion, content and construct validity, with values of internal consistency and interrater reliability acceptables. Throughout the development of the work it was found that there is widespread ignorance of existing products and technologies and their potential for rehabilitation in cases of stroke. It is recommendated for future work to perform more research on environmental factors, with recourse to the use of ICF.
description: Mestrado em Gerontologia
URI: http://hdl.handle.net/10773/3754
appears in collectionsCS - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file description sizeformat
dissertação_ana_final.pdf1.27 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2