DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território > CSPT - Dissertações de mestrado >
 A arte de divulgar a ciência : análise dos ciclos de colóquios "Despertar para a Ciência"
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/3391

title: A arte de divulgar a ciência : análise dos ciclos de colóquios "Despertar para a Ciência"
authors: Mascarenhas, Maria Inês de Ataíde Pinto
advisors: Lopes, Maria da Conceição de Oliveira
Caraça, João Manuel Gaspar
keywords: Educação científica
Interesse pelas ciências
Divulgação científica
issue date: 2008
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: A ciência e a tecnologia fazem parte do nosso dia-a-dia. Como proceder para que a ciência e a tecnologia façam sentido para o público em geral? Esta foi uma das preocupações que esteve na base da criação dos ciclos de colóquios “Despertar para a Ciência”. Os conceitos de compreensão da ciência pelo público ou de cultura científica deverão ser pensados como a capacidade de os cidadãos entenderem e lidarem com a ciência e a tecnologia nos vários contextos em que estas se tornam para eles relevantes, nomeadamente no exercício da cidadania e na participação nos processos de decisão política. Partindo da análise daquela iniciativa – que tem como objectivo a promoção da cultura científica em Portugal – procura-se averiguar as condições que poderão contribuir para a eficácia da comunicação da ciência para um público não especializado em contexto de conferência. Um aspecto importante nessa relação da ciência com os públicos é a forma como os cientistas comunicam ou «traduzem» a ciência para os não especialistas. Esta dissertação descreve os três ciclos de colóquios “Despertar para a Ciência”, organizados em 2003, 2004 e 2005 pela Fundação Calouste Gulbenkian em colaboração com a Fundação para a Ciência e a Tecnologia. Tenta identificar os factores envolvidos nas diversas etapas do projecto, procedendo ainda a uma análise das estratégias de comunicação utilizadas para aproximar os públicos-alvo dos ciclos de colóquios – que visam a promoção e o desenvolvimento do prazer da descoberta da ciência e da sua importância para o quotidiano experiencial. Procura igualmente identificar as vias que possam ter conduzido a uma efectiva arte de divulgar a Ciência. A orientação desta dissertação segue a perspectiva comunicacional da Escola de pensamento de Palo Alto, nomeadamente com a influência de Gregory Bateson, Paul Watzlawick e Edward T. Hall para quem a comunicação é a busca da intercompreensão. Estes autores, entre outros, situam-se no campo de estudos da pragmática da comunicação, sublinham os efeitos das influências mútuas que os protagonistas da comunicação exercem entre si, fazem equivaler comunicação a comportamento, a aprendizagem e a mudança. E dão relevância aos contextos em que o referido processo ocorre. Destacam, também, a importância de todos os factores, verbais, para-verbais e não verbais, na produção do sentido da comunicação, potenciadores da intercompreensão: o ideal da comunicação humana. Na análise da problemática da comunicação em ciência João Caraça é o autor de referência bem como Martin Bauer que estabelece uma periodização na evolução da relação de convivialidade entre a ciência e a sociedade, identificando três fases: Literacia científica (anos 60); Public Understanding of Science (dos anos 80 aos 90) e Science and Society (actualmente). ABSTRACT: Science and technology are part of our daily routine. What can be done for science and technology in order that the general public becomes aware of them? This question was the underlying cause that triggered the organization of the conference cycles “Despertar para a Ciência”. The concepts of public understanding of Science and scientific culture should be considered taking into account the capacity of individuals to understand and to deal with science and technology in the various contexts as and when relevant, i.e. in the use of their citizenship and in political decision making. Based on a study of the conference cycles – designed to develop scientific culture in Portugal – we attempt to scrutinize the conditions that may contribute to science communication efficiency for a non-specialized public within a conference context. An important aspect regarding the relation between science and the public is the way scientists communicate or «translate» science to laymen. This essay presents an analysis of communication strategies used in the three conference cycles “Despertar para a Ciência” (2003, 2004 and 2005) promoted by Calouste Gulbenkian Foundation in co-operation with FCT, as a means to identify the different approaches used in the several stages of the project. It also observes the communication strategies engaged as a means to bring the public closer to science. These cycles are designed to promote and to enhance the pleasure of discovering science and its relevance for our daily lives. Furthermore, this essay attempts also to recognize the resources which may have led to an efficient art of Science dissemination. To introduce the communication subject we follow Palo Alto scholars - Gregory Bateson, Paul Watzlawick and Edward T. Hall - who researched communication pragmatics as the search of understanding and focused on the effects of communication in social construction of reality. They endeavor to research the way people, through communication, exert mutual influences in the creation of images and world concepts. On the other hand they consider that communication is a learning process and a mechanism of change and outline the importance of the contexts in which that process occurs. They further outline the importance of all the verbal, pro-verbal and non-verbal factors that may contribute to an inter understanding: the ideal of human communication. In the analysis of the science communication issue, João Caraça is the author of reference as well as Martin Bauer. The latter sets three different periods for the evolution of the relation between science and society: scientific literacy (in the 60‟s); Public Understanding of Science (from 80‟s to 90‟s) and Science and Society (at present).
description: Mestrado em Comunicação e Educação em Ciência
URI: http://hdl.handle.net/10773/3391
appears in collectionsCSPT - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file sizeformat
2009000665.pdf9.64 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2