DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território > CSPT - Dissertações de mestrado >
 Gestão do conhecimento em centros de investigação
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/3390

title: Gestão do conhecimento em centros de investigação
authors: Pinho, Maria Isabel Gomes de
advisors: Jesus, Júlio Domingos Pedrosa da Luz de
keywords: Gestão pública
Gestão organizacional
Gestão do conhecimento
Investigação e desenvolvimento
issue date: 2006
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: Este estudo exploratório procura compreender quais as condições que facilitam a criação de conhecimento. Para tal, enveredámos pela identificação dos factores facilitadores e inibidores da criação de conhecimento. A revisão da literatura efectuada serviu de apoio ao trabalho realizado, particularmente a construção do instrumento da nossa observação indirecta, o questionário. Os dados foram obtidos a partir de um inquérito a investigadores e posteriormente sujeitos a um tratamento e análise descritiva. Os resultados revelaram que a gestão do conhecimento era percebida não só nos aspectos relacionados com a gestão dos processos e das infra-estruturas, mas também estava ligada ao desenvolvimento de uma cultura do conhecimento, capaz de permitir um uso eficaz do conhecimento organizacional. Foram identificadas as principais barreiras a criação de conhecimento: o horário de docência, a burocracia e o deficiente acesso a redes internacionais. Como facilitadores fundamentais, a esta actividade, foram assinalados os seguintes: a simplificação das burocracias dos financiamentos, a construção de confiança entre as pessoas e as organizações, a avaliação dos resultados e impactos, bem como a valorização do risco e do fracasso. Adicionalmente, foram indicadas como principais barreiras a recolha de conhecimento, a falta de tempo e a dificuldade de lidar com excesso de informação. A existência de portais temáticos e o acesso livre as publicações científicas foram indicados como factores facilitadores a esta actividade. Relativamente 'a disseminação e partilha do conhecimento os inquiridos apontam a cultura de trabalhar sozinhos e a falta de motivação como principais entraves; para incentivar estas actividades é necessário a valorização pela indústria, serviços e sociedade do conhecimento científico. Este estudo revela que a gestão dos centros de investigação deve dar uma atenção especial aos aspectos humanos da criação de conhecimento. Através da identificação dos factores, que facilitam ou entravam as actividades dos investigadores, os gestores podem ajudar a criar ambientes propícios a criação de conhecimento. ABSTRACT: This exploratory study search to understand which conditions facilitate knowledge creation. With this in mind, we identified the factors that facilitate and inhibit the knowledge creation. Revising the literature was a support for our work, especially for the preparation of the instrument of our indirect observation, that is, the questionnaire. We collected data that was further treated and analyzed on a descriptive basis. Results revealed that knowledge management was perceived not only in aspects related to management process and infrastructures, but that it was also related to the development of a knowledge culture to enable the effective use of organizational knowledge. We identified the main barriers to the creation of knowledge: the faculty schedule, the bureaucracy and the poor access to international chains. Among main facilitators, there were: efforts to streamline administrative procedures to obtain financing, building up of confidence among people and organizations, evaluation of results and impacts, and appreciation of risks and failures. Additionally, they had been indicated as main barriers to the knowledge capture, the lack of time and the difficulty to deal with information excess. Thematic portals and free access to scientific publications had been indicated as facilitators. In terms of knowledge sharing, respondents points the culture to work alone and the lack of motivation as main impediments; to stimulate these activities is necessary the scientific knowledge valuation by the industry, services and society. This empirical research reveals that research organizations management must pay special attention to the human aspects as regards the knowledge creation. By identifying the factors that facilitate and hamper the activities undertaken by investigators, managers can help create environments that encourage knowledge creation. The results, from this exploratory study, add to build, connect and manage spaces where the dynamic process of knowledge creation can happen.
description: Mestrado em Gestão Pública
URI: http://hdl.handle.net/10773/3390
appears in collectionsCSPT - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file sizeformat
2009000663.pdf1.65 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2