DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território > CSPT - Dissertações de mestrado >
 Exequibilidade da utilização do Balanced Scorecard num hospital do sector público administrativo
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/3383

title: Exequibilidade da utilização do Balanced Scorecard num hospital do sector público administrativo
authors: Cavaco, Abel Monteiro da Silva
advisors: Silva, Cláudia Sofia Sarrico Ferreira da
keywords: Gestão hospitalar
Serviço Nacional de Saúde
Gestão estratégica
Gestão da qualidade
Indicadores de desempenho
issue date: 2007
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: Balanced Scorecard (BSC) é um instrumento de planeamento e gestão estratégica, criado e dinamizado pelos americanos Robert Kaplan e David Norton, para colmatar o fosso que separava a estratégia da organização e a sua implementação operacional. O conceito subjacente ao BSC consiste em agregar, num mapa único, as principais linhas orientadoras da estratégia da organização, associadas a objectivos quantificados através de indicadores específicos, que desta forma permitem medir a evolução do grau de cumprimento das metas delineadas. É uma ferramenta de medição prática, que permite avaliar o estado actual da implementação dos objectivos estratégicos de médio e longo prazo. Estes são definidos de forma agregada em quatro perspectivas, e havendo subjacente entre estas uma relação de causa-efeito. As perspectivas são: • Perspectiva Financeira. • Perspectiva do Cliente. • Perspectiva dos Processos Internos. • Perspectiva da Aprendizagem e Desenvolvimento. A necessidade de implementação de um modelo de BSC não depende da dimensão da organização, nem do tipo de organização, mas antes, da necessidade de melhorar o planeamento e controlo de gestão, com o objectivo de clarificar o seu modelo de negócio. Ao introduzir conceitos relacionados com processos, inovação e clientes permite introduzir na gestão uma visão prospectiva da organização – o essencial é saber “para onde caminhamos” e não “o percurso que efectuámos”. Não obstante as virtudes apontadas ao BSC em organizações de saúde nalguns países, tal como nos EUA, e a circunstância de assentar em quatro perspectivas, possibilitando a correcta utilização dos recursos da organização, com especial destaque para os activos intangíveis, há que ter em conta que esta ferramenta foi inicialmente concebida para ser implementada em estruturas organizacionais complexas, de grande dimensão e do sector privado. Assim, não podemos assegurar que esta seja aplicável com sucesso a uma organização de saúde do sector público, complexa e de grande dimensão. É essa possibilidade que procuramos verificar e aferir com este estudo. ABSTRACT: Balanced Scorecard (BSC) is an instrument of planning and strategical management, created and dinamized for the Americans Robert Kaplan and David Norton, to minimize the gap that separated the organization strategy and the operational implementation. The underlying concept to the BSC consists of adding, in an only map, the main orienting lines of the strategy of the organization, associating quantified objectives to specific indicators, which in such a way allow measuring the evolution of the degree of fulfilment of the delineated goals. It is a tool of practical measurement that allows evaluating the current state of the implementation of the strategical objectives of medium and long run. These are defined in form added in four perspectives, and having underlying enters these cause-effect relations. The perspectives are: • Financial perspective • Client perspective • Internal processes perspective • Perspective of the Learning and Development The necessity of implementation of a BSC model does not depend on the dimension of the organization, nor of the type of organization, but before, of the necessity to improve planning and control of management, with the objective of clarifying its model of business. When introducing concepts related with processes, innovation and customers allows to introduce in the management a prospective vision of the organization - the essential one is to know for where we walk and not it passage we have made . Not obstante the virtues pointed to the BSC in organizations of health in some countries, as in U.S.A., and the circumstance to seat in four perspectives, making possible the correct use of the organization s resources, with special prominence for the intangible actives, it has that to have in account that this tool initially was conceived to be implemented in complex organizations structures, of great dimension in the private sector. Thus, we cannot assure that this is applicable successfully to an organization of health of the public sector, complex and of great dimension. It is this possibility that we look for to verify and to survey with this study.
description: Mestrado em Gestão Pública
URI: http://hdl.handle.net/10773/3383
appears in collectionsCSPT - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file sizeformat
2009000068.pdf1.3 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2