DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território > CSPT - Dissertações de mestrado >
 Pilares para uma cultura de liberdade
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/3323

title: Pilares para uma cultura de liberdade
authors: Santos, Sofia Costa Graça dos
advisors: Moreira, José Manuel
issue date: 2005
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: O presente trabalho propõe uma reflexão sobre as complexas relações que ligam a temática da Cultura aos diversos sectores da vida social e económica. Reflexão esta baseada na abordagem e desafios propostos pela economia da cultura. A Cultura, pensada no seu sentido mais amplo, é considerada como elemento fundamental de desenvolvimento de uma sociedade livre, tolerante e pluralista. As transformações derivadas dos progressos tecnológicos e do desenvolvimento económico, que fazem com que o nosso mundo seja cada vez mais global, exigem que a temática cultural e as condições da produção artística sejam repensadas a partir destas novas premissas. Partindo de uma perspectiva dominante que faz depender a Cultura da intervenção do Estado/Governo, questiona-se o valor, limites e perigos de uma excessiva dependência. A partir de um desafio crítico aos argumentos que têm marcado o debate em torno desta temática lançamos pistas para um novo enquadramento político cultural. Com base numa abordagem que se pretende racional e equilibrada, serão chamados à cena o Mercado e a Sociedade Civil, como sectores produtores mas, sobretudo, como co-responsáveis na criação de um ambiente pluralista, em que a liberdade cultural e artística possa ser assegurada e desfrutada. A construção de um ambiente cultural de liberdade, de pluralismo e de tolerância implica a complementaridade e os esforços de cooperação entre estes três pilares da sociedade: Estado, Mercado e Sociedade Civil. A esta luz, a construção de uma sociedade mais aberta e plural implica simultaneamente que novas políticas culturais devam ser repensadas, e que se procurem novos critérios de aplicação dos recursos públicos, privilegiando áreas prioritárias para a construção do futuro da cultura e das artes no nosso país. O caso das Bibliotecas Públicas serve-nos de ilustração e aplicação, na medida em que reflecte o paradigma das instituições que, dada a sua filosofia e missão, reflectem actividades importantes a serem suportadas pelo sector público e que permitem colocar em prática muitas das tarefas que o cidadãocontribuinte espera que sejam realizadas pelo Estado. ABSTRACT: The purpose of the following work is to reflect on the complex relations that link Culture to several sectors of social and economical life. This reflection is based on the approach and challenges proposed by cultural economy. Culture, in general, is considered to be an essential element of development of a free, tolerant and pluralist society. The transformations derived from technological progresses and the economical development, which make our world more global, demand that the theme of culture and the conditions of artistic production be rethink based on these new premises. From a dominant point of view which makes cultural depend on the State/Government, it is questioned the value, limits and dangers of the excessive dependence. From a critical challenge to the arguments that have marked the debate surrounding this theme we launch some clues for a new cultural political framing. Based on the approach that intends to be rational and balanced, will be called to the scene Market and Civil Society, as productive sectors, but, above all, as co-responsible in the creation of a pluralist environment, where cultural and artistic freedman may be assured and enjoyed. The construction of cultural environment of freedom, of pluralism and tolerance implies complementary and the efforts of cooperation between these three pillars of society: State, Market and Civil Society. To this light, the construction of a more open and plural society implies simultaneously that new cultural politics must be rethink, and that new criteria of application of public resources must be found, favouring priority areas for the construction of culture and arts in our country. The case of Public Libraries serves us as illustration and application, as they reflect the paradigm of the institutions that, given to its philosophy and mission, reflect important activities to be supported by the public sector and that allow to put in practice many tasks that the tax-paying citizen expects that are carried out by the State.
URI: http://hdl.handle.net/10773/3323
appears in collectionsCSPT - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file sizeformat
2005001742.pdf1.4 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2