DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Secção Autónoma de Ciências da Saúde > CS - Dissertações de mestrado >
 A pessoa alectuada : qualidade de cuidado e potencial de reabilitação
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/3306

title: A pessoa alectuada : qualidade de cuidado e potencial de reabilitação
authors: Cadima, Álvaro Ferreira
advisors: Martín, José Ignacio
keywords: Gerontologia
Pessoas idosas
Doentes
Reabilitação
issue date: 2010
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: Introdução: A pessoa doente alectuada requer avaliação específica para melhoria da qualidade do cuidado e possível reabilitação. Neste sentido, optou-se por um instrumento de avaliação e rastreio com Indicadores de Qualidade (IQ) orientados para a pessoa alectuada. Este trabalho inclui dois estudos. O primeiro descreve e avalia a amostra global e o segundo avalia um caso da amostra que evidencia possibilidades de reabilitação. Objectivos: Este trabalho tem como primeiro objectivo descrever e avaliar um grupo de pessoas alectuadas quanto à qualidade de cuidado, através de um conjunto de IQ do Resident Assessment Instrument (RAI). Optou-se por este instrumento de avaliação pela sua ampla abrangência, padronização das áreas de cuidado, pela metodologia de avaliação, onde inclui o utente, e pela sua actualidade. Um segundo objectivo é analisar os casos com potencial de reabilitação, indicados no questionário, assim como identificar os itens que desencadeiam as áreas de cuidado específicas para a possível reabilitação. Amostra: É constituída por um grupo de 11 sujeitos, 10 do sexo feminino e 1 do sexo masculino, com idades compreendidas entre 71 e 91 anos, cuja mediana é de 81 anos, alectuados e residentes em 4 lares de idosos. Para a análise de sujeitos referenciados com potencial de reabilitação, optou-se pela metodologia do Estudo de Caso, para análise dos casos da amostra global, indicados no item G0900B, com potencial de reabilitação funcional. Resultados - Estudo 1: Identificaram-se no RAI 15 IQ mais adequados à pessoa alectuada. No estudo, os IQ deste conjunto mais frequentes são o Declínio e Perda Final de AVD (100%), a Presença e Risco de Úlceras de Pressão (81,8%), a Presença de Incontinência da Bexiga ou Intestinos (81,8%), o Uso de Restrições Físicas (63,6%), e a Presença de Sintomas de Depressão (54,5 %). Resultados - Estudo 2: Analisou-se 1 utente em 4 referenciados no instrumento. A análise dos factores predisponentes para o alectuamento do sujeito indica a depressão como possível causa. Os indicadores do RAI dispararam as áreas de avaliação de cuidado e intervenção no Delirium, Bem-estar psicossocial, Estado de humor, Estado nutricional e Uso de psicotrópicos. Conclusões: Todos os utentes se encontram em declínio final das AVD. No entanto, a adequabilidade do RAI na avaliação das actividades e do estado funcional deveria ser mais específico para doentes alectuados. A presença de úlceras de pressão, ou risco, denota má qualidade nos serviços prestados e, possivelmente, escassez de trabalhadores nestes equipamentos. Os utentes incontinentes não têm programas de treino de continência. As restrições físicas mais usadas são dispositivos de cama, pelo que seria importante analisarem-se as razões da sua utilização. Os cuidados à depressão são fracos neste grupo específico de doentes. Achamos importante a inclusão da administração da vitamina D na lista de IQ do RAI, sabendo que as pessoas alectuadas raramente ou nunca têm exposição solar. Na análise do estudo de caso, verifica-se que a institucionalização precoce do utente foi, eventualmente, um factor importante, para desencadear um possível quadro de depressão major que, sem uma adequada intervenção nas áreas de cuidado indicadas pelo RAI, precipitou o alectuamento do sujeito. ABSTRACT: Introduction: Bedridden patient requires specific assessment to improve the quality of care, and possible rehabilitation. In this sense, we opted for an assessment tool and screening with Quality Indicators (QIs) oriented for bedridden people. This work includes two studies. The first describes and evaluates the overall sample, and the second evaluates the case of sample that showed possibilities of rehabilitation. Objectives: This study has as first objective describe and evaluate a group of bedridden patients about the quality of care by selecting a set of IQ in the Resident Assessment Instrument (RAI). We chose this tool for assessment, due to its wide scope, standardization of care areas, where the evaluation methodology includes the user, and its timeliness. A second objective is the analysis of cases with potential for rehabilitation, indicated by team of caregivers at the facility, as well as identifying a set of indicators that triggers the specific care areas for possible rehabilitation Sample: It consists of a group of 11 subjects, 10 females and one male, aged between 71 and 91 years, the median was 81 years old and bedridden residents in four nursing homes. As for the case study was a single patient selected from the overall sample, after analysis of the item G0900B, where the team indicated the potential of functional rehabilitation. Results - Study 1 Were identified 15 IQ in RAI more suitable for bedridden people. The QIs more frequent in this group are Final Decline and Loss of ADL (100%), Presence and Risk of Pressure Ulcers (81.8%), the Presence of Bowel or Bladder Incontinence (81.8%), the Use of Physical Restraints (63.6%), and Presence of Symptoms of Depression (54.5%). Results - Study 2: We analyzed one of four patients marked by the instrument. The analysis of factors predisposing that made the person bedridden, indicates the depression as a possible cause. The indicators of the RAI unleashed areas of assessment and intervention in delirium, psychosocial well-being, mood state, nutritional status and use of psychotropic drugs. Conclusions: With regard to ADLs all the patients are in final decline. However, the suitability of the RAI in assessing the ADLs and functional status should be more specific for bedridden patients. The presence of pressure ulcers or risk denotes a bad quality of services and possibly shortages of workers in these facilities. Patients with incontinence do not use training programs. As for the physical restraints are used, mostly bedding devices, so it would be important examine the reasons for its use. Cares for depression are weak in this particular group of patients. In the group of more appropriate QIs to bedridden patients, it is important to include vitamin D, knowing that the bedridden people rarely or never have sunlight, essential condition for the synthesis of vitamin D3. In analyzing the case study, it appears that early institutionalization of the user was possibly an important factor in triggering a possible framework for major depression. In this situation there should have been an appropriate and rapid assistance in the areas of care indicated by the RAI.
description: Mestrado em Gerontologia
URI: http://hdl.handle.net/10773/3306
appears in collectionsCS - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file sizeformat
2010001266.pdf867.82 kBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2