DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Química > DQ - Dissertações de mestrado >
 Caracterização estrutural das mananas do resíduo de café como fonte de compostos com actividade imunomoduladora
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/2980

title: Caracterização estrutural das mananas do resíduo de café como fonte de compostos com actividade imunomoduladora
authors: Simões, Joana Sá Ramalho
advisors: Coimbra, Manuel António
Domingues, Maria do Rosário
keywords: Química dos alimentos
Café
Polissacarídeos
issue date: 2007
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: Neste estudo foram obtidas mananas provenientes do resíduo de café por extracção sequencial com água quente, um agente quelante e soluções alcalinas de NaOH e derivatização por acetilação de modo a torná-las solúveis em soluções aquosas. As fracções de mananas acetiladas obtidas foram analisadas quanto à quantidade e tipo de açúcares e ao seu grau de acetilação e foram também caracterizadas estruturalmente por Espectrometria de Massa Tandem (MS/MS) de iões formados em ESI (ionização por electrospray). A acetilação das mananas do resíduo de café ocorreu preferencialmente nas cadeias laterais constituídas por resíduos de galactose e de arabinose, apesar de também serem encontrados resíduos de manose acetilados. As mananas acetiladas do resíduo de café e as mananas isoladas e purificadas a partir de infusões preparadas do grão de café sujeito a dois diferentes graus de torra, suave e forte, foram utilizadas para testar o seu efeito imunomodulador. Como padrão de comparação usou-se as acemananas bioactivas de Aloe vera. As mananas do resíduo e das infusões de café apresentaram estimulação de linfócitos B e de linfócitos T de ratinhos, avaliados pela sua expressão in vitro de marcadores de activação de superfície. Este efeito foi mais marcado nos linfócitos B que nos T, não tendo, contudo, havido um efeito proliferativo. As mananas testadas não apresentaram indução da activação de macrófagos nem indução de efeito imuno-supressivo in vitro. Os ensaios in vivo realizados, ainda preliminares dado o reduzido número de réplicas, estão de acordo com as observações feitas in vitro, nomeadamente, a activação de linfócitos B e T sem proliferação de células. Apesar do padrão de acetilação das mananas do resíduo de café ser diferente do das infusões de café e do Aloe vera, os resultados obtidos mostram que estas mananas têm propriedades imunomoduladoras comparáveis entre si. ABSTRACT: In this study, mannans were obtained from coffee residue by sequential extraction with hot water and alkali solutions and were acetylated to allow their solubilization in water solutions. The fractions of acetylated mannans obtained were analysed in order to identify and quantify their composition in sugars and the degree of acetylation. They were also structurally characterized by Tandem Mass Spectrometry (MS/MS) of ions formed by ESI (ionization by electrospray). The chemical acetylation of the mannans of coffee residue occurred preferentially in the galactose and arabinose side chain residues, although mannose residues were also found, The acetylated mannans from coffee residue and from coffee infusions of coffee beans submitted to two different degrees of roast, light and dark, were used to study their potential immunomodulatory activity. Aloe vera bioactive acemannan was used for comparison. The mannans from coffee infusions and coffee residue were shown to stimulate murine B and T lymphocytes, as evaluated by in vitro expression of surface lymphocyte activation markers. This effect was more marked on B than on T lymphocytes, without a noticed proliferative effect. The mannans did not induce in vitro macrophage activation neither immunosuppressive effect. In vivo assays, although preliminary due to the reduced number of replicates, are in accordance to in vitro observations, showing activation of B and T lymphocytes without cell proliferation. Although the acetylation pattern of coffee residue mannans was different from the one presented by coffee infusions and Aloe vera, the results obtained suggest that those mannans have comparable immunomodulatory properties.
description: Mestrado em Química e Qualidade dos Alimentos
URI: http://hdl.handle.net/10773/2980
appears in collectionsDQ - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file sizeformat
2008000631.pdf1.66 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2