DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Escola Superior de Saúde > ESS - Dissertações de mestrado >
 Força muscular, flexibilidade, estabilidade postural, composição corporal e desempenho funcional de desportistas universitários
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/18817

title: Força muscular, flexibilidade, estabilidade postural, composição corporal e desempenho funcional de desportistas universitários
authors: Vinagre, Luís Miguel Rico de Oliveira
advisors: Ribeiro, Fernando
keywords: Fisioterapia
Postura
Estudantes universitários
Atletas - Exercício físico
issue date: 2016
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: Enquadramento: Apesar da evolução e do aumento do número de participantes, o impacto do desporto universitário em Portugal é ainda um fenómeno pouco relevante e pouco estudado. O acompanhamento destes atletas por profissionais de saúde é fundamental, no sentido de garantir o seu bem-estar durante a prática desportiva, sendo também papel do fisioterapeuta identificar a performance funcional do atleta de forma a prevenir lesões e a promover o regresso à prática desportiva de forma segura e adequada em caso de lesão. Em Portugal, os estudos respeitantes ao desporto universitário são escassos, e não existem estudos que procuram testar a associação de variáveis da composição corporal, flexibilidade e força dos atletas com a sua performance funcional do membro inferior. Objetivos: 1) descrever a composição corporal, características físicas (flexibilidade, força muscular) e funcionais (performance do membro inferior e estabilidade postural) de desportistas universitários; 2) comparar a estabilidade postural, força muscular, performance do membro inferior (y balance test) e massa muscular do esqueleto apendicular entre o membro dominante e não dominante e 3) determinar a associação entre as variáveis da função física e funcional, nomeadamente força muscular, flexibilidade, estabilidade postural e composição corporal, e performance do membro inferior de desportistas universitários de diferentes modalidades, do desporto universitário na Universidade de Aveiro. Métodos: foram recrutados 24 desportistas universitários aos quais foram avaliadas a composição corporal por bioempedancia, a flexibilidade (teste sentar e alcançar), a força muscular, a performance funcional do membro inferior e a estabilidade postural. Resultados: Em média, os participantes apresentavam um índice de massa corporal (22,5 ± 3,2 kg/m2) e flexibilidade (28,7 ± 11,0 cm) dentro dos valores normais. O membro superior dominante (direito) apresentou maior massa muscular do que o não dominante (1,518 ± 0,345 vs 1,475 ± 0,355 kg, p= 0,003). Observou-se maior velocidade de oscilação (5,0 ± 1,4 vs 4,7 ± 1,4 cm/s, p= 0,025) e maior comprimento total (148,3 ± 40,3 vs 142,7 ± 42,7 cm, p=0,009) de deslocamento do COP no membro inferior dominante comparativamente ao não dominante. Observaram-se correlações positivas entre a massa muscular do membro inferior dominante (r = 0,515, p = 0,014) e a massa muscular do membro superior dominante (r = 0,458, p = 0,032) com o Y balance teste. Também a força do quadríceps direito se associou ao deslocamento anterior-posterior (r = 0,481, p = 0,017) e medio-lateral do COPy (r = 0,416, p = 0,043), comprimento do COP (r = 0,536, p = 0,007) e média da velocidade da COP do membro inferior direito (r = 0,533, p = 0,007). Conclusões: os desportistas apresentam um peso normal e um nível de flexibilidade dentro dos valores previstos para as suas faixas etárias. O membro inferior dominante apresentou maior massa muscular e pior estabilidade postural. Maior a massa muscular associou-se a melhor desempenho funcional ao nível de controlo postural dinâmico. Maior a força do quadríceps também se associou a melhor estabilidade postural em apoio unipodal.

Background: Despite the evolution and increased number of participants, the impact of university sports in Portugal is still unknown and an understudied phenomenon. The follow-up of athletes by health professionals is fundamental in order to guarantee their well-being during sports activity, and it is the role of the physiotherapist to identify the athlete's functional performance in order to prevent injuries and to promote a return to the sport’s practice in terms of safety in case of injury. In Portugal, studies on university sports are scarce, and there are no studies that attempt to test the association of variables associated to body composition, flexibility and strength of athletes and their functional performance of the lower limbs. Objectives: 1) to describe the body composition, physical characteristics (flexibility, muscular strength) and functional (lower limb performance and postural stability) of university athletes; 2) to compare the postural stability, muscle strength, balance test and muscle mass of the appendicular skeleton between the dominant and non-dominant limb, and 3) to determine the association between the variables of physical and functional function, namely muscular strength, flexibility, postural stability and body composition, and lower limb performance of university athletes of different sports at the University of Aveiro. Methods: 24 university athletes were recruited and evaluated for body composition by bioempedance, flexibility (sit and reach test), muscle strength, functional performance of the lower limb and postural stability. Results: On average, participants had a body mass index of 22.5 ± 3.2 kg / m2 and flexibility 28.7 ± 11.0 cm within normal values. The dominant upper limb (right) had greater muscle mass than the non-dominant muscle (1,518 ± 0,345 vs 1,475 ± 0,355 kg, p = 0.003). It was observed a higher oscillation velocity (5.0 ± 1.4 vs 4.7 ± 1.4 cm / s, p = 0.025) and a larger total length (148.3 ± 40.3 vs 142.7 ± 42, 7 cm, p = 0.009) of COP displacement in the dominant lower limb compared to the non-dominant limb. Positive correlations were found between dominant muscle mass (r = 0.515, p = 0.014) and upper limb muscle mass (r = 0.458, p = 0.032) with the Y balance test. Also, the right quadriceps strength was associated with the anterior-posterior (r = 0.481, p = 0.017) and midlateral displacement of COPy (r = 0.416, p = 0.043), COP length (r = 0.536, p = 0.007) And mean COP velocity of the right lower limb (r = 0.533, p = 0.007). Conclusion: The athletes presented a normal weight and a level of flexibility within the expected values for their age groups. The dominant lower limb presents greater muscle mass and worse postural stability. Greater muscle mass was associated with better functional performance at the level of dynamic postural control. Greater strength of the quadriceps was also associated with better postural stability in unipodal support.
description: Mestrado em Fisioterapia
URI: http://hdl.handle.net/10773/18817
appears in collectionsESS - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file description sizeformat
Introdução e Metodologia- formatação final (corrigida)_1.pdf1.44 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2