DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Economia, Gestão e Engenharia Industrial > DEGEI - Dissertações de mestrado >
 Nonlinearities and synchronization of business cycles : a novel approach
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/1772

title: Nonlinearities and synchronization of business cycles : a novel approach
authors: Silva, Ricardo Fernando Ferreira Reis da
advisors: Martins, António Manuel da Mota Freitas
Pinho, Carlos
keywords: Economia
Ciclos económicos
Integração europeia
issue date: 2009
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: Esta dissertação estuda os padrões de sincronização de ciclos económicos numa amostra composta por 18 países desenvolvidos e a Zona Euro ao longo do período 1970:1-2008:1. Para realizar este estudo, propomos um novo modelo de componentes não observáveis multivariado com markov-switching e interdependência de estados variável no tempo, no qual a sincronização é modelizada como uma componente comum variável no tempo entre os ciclos económicos. Para estimar o modelo, desenvolvemos um filtro de Kalman adequado, que permite a projecção das componentes não observáveis e a estimação dos hiperparâmetros por máxima verosimilhança. Propomos também um novo fullsample smoother para recalcular as componentes não observáveis do modelo com base em toda a informação amostral. Usamos este modelo para testar 3 hipóteses: se a criação da União Monetária Europeia promoveu um aumento na sincronização dos ciclos económicos entre os seus membros; se a integração promoveu uma mudança na filiação cíclica com o ciclo económico dos EUA; se existe o surgimento de um ciclo económico agregado da Zona Euro. Os resultados mostram que a sincronização cíclica dos países da Zona Euro com a Zona Euro agregada foi superior à dos restantes países. No entanto, para a maioria dos países da Zona Euro, a sincronização com a Zona agregada aumentou até ao início da década de 90, e diminuiu a partir desse período. Apesar de existir um ligeiro aumento na sincronização com a Zona Euro agregada para algumas economias participantes em torno do momento da introdução da moeda única, não somos capazes de detectar um “efeito Euro” claro. Por outro lado, para a maioria das economias, a introdução da moeda única é coincidente com uma redução na sincronização com o ciclo dos EUA. Finalmente, não encontramos evidência do surgimento de um ciclo económico agregado da Zona Euro. ABSTRACT: This dissertation studies the patterns of business cycle synchronization across a sample of 18 developed countries and the aggregate Euro Area over the period 1970:1-2008:1. To perform this study, we propose a novel multivariate unobservedcomponents model with markov-switching and time-varying state interdependence, in which synchronization is modelled as a time-varying common component between the business cycles. To estimate the model, we develop an adequate Kalman filter, which allows the projection of the unobserved components and the estimation of the hyperparameters by maximum likelihood. We also propose a new full-sample smoother to recompute the unobserved components of the model based on all in-sample information. We use this model to test 3 hypothesis: whether the creation of the European Monetary Union promoted an increase in business cycle synchronization among its members; whether the integration has promoted a change in the cyclical affiliation with the US business cycle; and whether there is an emergence of an aggregate Euro Area business cycle. The results show that synchronization between the Euro Area countries with the aggregate Euro Area has been higher than for the remaining countries. Nevertheless, for the majority of the Euro Area countries, synchronization with the aggregate Area increased until the beginning of the 1990s, and dropped from that period onwards. Moreover, despite the existence of a slight increase in synchronization with the aggregate Euro Area for some participant economies around the timing of the introduction of the common currency, we are not able to uncover a clear “Euro effect”. On the other hand, for most of the economies, the introduction of the common currency is shown to be coincident with a drop in synchronization with the US business cycle. Finally, we do not find evidence of the emergence of an aggregate Euro-Area business cycle.
description: Mestrado em Economia
URI: http://hdl.handle.net/10773/1772
appears in collectionsDEGEI - Dissertações de mestrado
UA - Dissertações de mestrado

files in this item

file description sizeformat
2010000817.pdf1.32 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2