DSpace
 
  Repositório Institucional da Universidade de Aveiro > Departamento de Educação > DE - Teses de doutoramento >
 A representação gráfica do espaço no desenho: uma abordagem cognitiva
Please use this identifier to cite or link to this item http://hdl.handle.net/10773/1481

title: A representação gráfica do espaço no desenho: uma abordagem cognitiva
authors: Rúbio, Francisco José Lucas Moutinho
advisors: Pereira, Isabel Maria Cabrita dos Reis
Telmo, Isabel Maria Conceição Leitão Barros Cottinelli
keywords: Psicologia do desenvolvimento
Desenvolvimento perceptivo
Crianças em idade escolar
Representação gráfica
Percepção visual
issue date: 2007
publisher: Universidade de Aveiro
abstract: Este estudo apresenta uma revisão dos conceitos e métodos de desenho escolar, das mudanças curriculares da disciplina de Desenho e dos contributos das teorias do desenvolvimento gráfico e da percepção visual para a disciplina de Educação Visual nos nossos dias. A finalidade desta investigação sobre a representação gráfica do espaço dos adolescentes em contexto escolar, responder a duas questões: Como desenham de memória o espaço da forma do cubo a partir de uma fotografia? Quais as diferenças nos modelos gráficos usados entre o desenho de memória e o desenho de observação, com a mesma fotografia? Para resolver um problema de representação espacial e testar o desenho de memória de uma fotografia como um método alternativo de desenho, esta investigação teve duas fases: na primeira fase, a tarefa dos participantes consistiu em desenhar de memória uma fotografia (N=135), para conhecer os modelos gráficos nos desenhos e as estratégias de visualização mental usados pelos adolescentes; na segunda fase, a tarefa dos participantes consistiu em desenhar de memória e desenhar por observação, com o intervalo de duas semanas, a mesma fotografia (N=11), para uma análise dos modelos gráficos e da configuração geral de cada desenho. Os resultados sugerem que os desenhos dos adolescentes reflectem um processo cognitivo e uma destreza espacial com múltiplas vias, em vez de uma sequência linear para um modelo da perspectiva de pontos de fuga baseado num sistema de projecção geométrico. No desenho de memória da fotografia, a idade e a representação gráfica são independentes, a associação entre a atitude em relação às actividades de desenho e a percepção das dificuldades da tarefa é estatisticamente significativa, ou seja, quanto mais gostam de desenhar maior a probabilidade da tarefa de desenho ser percebida como mais fácil. Os resultados sugerem que os desenhos de memória são predominantemente baseados em figuras 3D convencionais, enquanto os desenhos de observação são baseadas em figuras 2D. Para os sujeitos testados, os desenhos de observação são mais fáceis de fazer do que os desenhos de memória.

This work presents a review of drawing methods and concepts in schools, curriculum changes of Drawing as a discipline and drawing development and visual perception theories contributions to Visual Education as a discipline of today. The aim of this research is a representation of pictorial space by teenagers in school context, to answer the following questions: How they draw from memory the space of a cube’s shape, after looking a photographic picture? What are the differences of graphic models used by them between the memory drawing and the viewing drawing? To solve a space representation problem, our aim was to test a drawing of a photograph from memory method as an alternative drawing method, the participants’ task was twofold: to draw a cube in a photographic picture from memory (N=135), to draw a cube in a photographic picture from memory, and two weeks later, to draw the same photographic picture from direct viewing (N=11), to a further design analysis of each drawing. Results suggest that teenagers’ drawings are a cognitive process and a spatial skill through multiple options, instead a sequence to a perspective model based on a geometric and projection system. Results suggest that age and graphic representation are independent related, and that attitude toward drawing activities and difficulties estimation of the task are related and statistically significance, as they like more drawing, there is higher probability the drawing task is easier. Results suggest that graphic models are different between drawing the photographic picture from memory and from direct viewing: graphic solutions based on 3D conventional models, in the first case, and and graphic solutions based on 2D figures, in the second case. The results also suggest that according to subject’s tested, drawing from direct viewing is easier than drawing from memory.
description: Doutoramento em Didáctica
URI: http://hdl.handle.net/10773/1481
appears in collectionsUA - Teses de doutoramento
DE - Teses de doutoramento

files in this item

file description sizeformat
2010000051.pdf7.5 MBAdobe PDFview/open
statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Valid XHTML 1.0! RCAAP OpenAIRE DeGóis
ria-repositorio@ua.pt - Copyright ©   Universidade de Aveiro - RIA Statistics - Powered by MIT's DSpace software, Version 1.6.2